Warrior Nun: Personagem da Netflix vira ícone LGBTQ+

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fãs de séries de ação e aventura podem comemorar: Warrior Nun já estreou na Netflix. A série repleta de mistérios e reviravoltas surpreendentes está fazendo o maior sucesso com o público brasileiro.

Warrior Nun acompanha a história de uma Ordem da Igreja Católica formada por freiras com poderes sobrenaturais, que se estabelece como barreira entre a humanidade e o mundo das ameaças demoníacas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das personagens mais carismáticas da série conquistou completamente o público LGBTQ e rendeu inúmeros elogios à série.

Confira abaixo tudo sobre a Irmã Beatrice!

A melhor personagem 

Nas redes sociais, fãs já apontam a Irmã Beatrice como a melhor personagem de Warrior Nun.

Vivida por Kristina Tonteri-Young, Beatrice se destaca desde sua primeira aparição. É ela quem apresenta o mundo da Ordem para a protagonista Ava e consequentemente, para o público.

A história de Beatrice começa envolta em mistério, mas com o desenvolvimento dos episódios, o público conhece sua história de origem, motivações e desejos. 

A personagem é também uma das mais fortes e competentes integrantes da Ordem da Espada Cruciforme, principalmente em cenas de luta.

Após receber ordens do Cardeal Duretti para recuperar o escudo Divinium, Beatrice lidera as irmãs na luta no laboratório de Jillian Salvius.

Na empolgante sequência de ação, Beatrice dá uma verdadeira surra nos homens que roubaram a armadura de Adriel em nome do Senhor.

Outro aspecto da história de Beatrice que chamou a atenção dos fãs é a relação da personagem com sua fé, vista como saudável e não problemática.

Beatrice não passa a primeira temporada de Warrior Nun tentando evangelizar a protagonista Ava. Ao invés disso, ela se torna amiga de Ava, ensina várias coisas importantes para a nova irmã e manifesta empatia por sua posição difícil.

Warrior Nun também deixa claro que a Irmã Beatrice é lésbica. No final da primeira temporada, a série conta a história de origem da personagem.

Criada por uma família rica e influente, Beatrice cresceu enxergando sua orientação sexual como “anormal” e “inaceitável”.

Esse fato foi uma das razões que levou Beatrice a ser enviada à Ordem, e também explica como ela se tornou tão proficiente em combate e todas as outras atribuições das freiras.

Beatrice tentou provar que superaria as expectativas em qualquer parte de sua vida, para “compensar” o defeito de sua orientação sexual.

Foi só na Ordem da Espada Cruciforme que Beatrice conseguiu criar uma família de verdade, com todas as Irmãs.

Na primeira temporada, muitos fãs torceram para um possível relacionamento entre Beatrice e Ava, algo que acabou não acontecendo.

A segunda temporada de Warrior Nun, que ainda não foi confirmada oficialmente, deve trabalhar ainda mais o aspecto romântico da Irmã Beatrice.

A primeira temporada de Warrior Nun já está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio