Alerta de spoilers!

O final da sétima temporada de Agents of SHIELD trouxe uma bela conclusão para a série da Marvel, respondendo as grandes questões do seriado, além de deixar futuros em aberto para seus personagens.

A temporada mostrou a equipe principal no meio de um tipo de guerra temporal contra uma raça alienígena, chamada de chronicoms, que estavam tentando criar uma linha do tempo na qual seriam capazes de conquistar a Terra.

Coube aos personagens centrais de Agents of SHIELD preservar a linha do tempo, mas ele acabam falhando essa missão, com a morte dos pais de Mack em 1980 e a morte da mãe de Daisy, antes mesmo dela nascer.


Felizmente, os chronicoms não esperavam que Fitz, que estava ausente até o episódio final, acabaria entendendo como a viagem no tempo funciona. No fim, ele cria um plano para impedir os planos dos vilões.

Fitz cria um plano que envolve viajar no tempo para impedir que Kora, a irmã de Daisy, se mate, dessa forma impedindo o avanço dos planos dos chronicoms. Dessa maneira, seria criada uma nova linha do tempo, similarmente o que vimos em Vingadores: Ultimato.

Ao pularem para essa nova linha do tempo, contudo, eles deixariam a anterior à mercê dos chronicoms. Com isso em mente, eles decidem puxar as naves dos chronicoms com eles, mas para o plano funcionar precisam que alguém fique para trás.

Assim sendo, Deke permaneceu na linha do tempo em que a SHIELD foi dizimada em 1986. No fim, ele acaba se tornando o diretor da SHIELD nessa realidade.

Curiosamente, Enoch provou ser essencial para a derrota dos chronicoms. Seu sacrifício provou que os vilões podiam ter empatia e o plano de Fitz fez com que as novas habilidades empáticas de May fossem combinadas com as de Kora, para transmitir essa empatia aos chronicons da Terra, os deixando inofensivos.

O problema é que Nathaniel poderia acabar com todos esses planos e a equipe de Agents of SHIELD envia Quake para lidar com ele. A batalha acaba liberando grande energia perto dos reatores da nave chronicom e a explosão resultante destrói toda a frota alienígena.

A SHIELD, então, resgata Quake do espaço e Kora revive sua irmã com seus poderes.

O que aconteceu aos agentes

Depois de triunfarem, é revelado que Fitz e Simmons tiveram uma filha e ambos se afastam da SHIELD para poder cuidar dela.

Já Mack, após salto temporal de um ano, torna-se diretor da SHIELD, como um novo Nick Fury, chegando até a usar seu sobretudo preto. Com isso, a SHIELD acaba se tornando uma organização global para o bem.

Yo-Yo, por sua vez, aprende a controlar seus poderes, descobrindo que a limitação que a fazia voltar ao mesmo lugar era psicológica. Ela lidera uma equipe especial da SHIELD e a cena com ela ainda traz uma referência a The Flash, com ela utilizando um uniforme vermelho.

Daisy Johnson, por sua vez, junto de Kora e Sousa, torna-se embaixadora galáctica da SHIELD. Considerando suas atividades fora do planeta, é possível que vejamos ela formando a SWORD no futuro.

Já Melinda May fica responsável pela nova academia da SHIELD, a Academia Coulson, enquanto o próprio Coulson viaja pelo planeta, fazendo coisas não diretamente relacionadas à SHIELD.

Tudo isso deixa claro que Agents of SHIELD não existe mais no mesmo universo dos filmes da Marvel.

Considerando a SHIELD que vemos no fim da série, é impossível que ela não teria se envolvido nos eventos de Vingadores: Guerra Infinita, Ultimato ou até mesmo em Homem-Aranha: Longe de Casa.

Existe, no entanto, a possibilidade de integração ao MCU se levarmos em conta que a série do Loki e o novo filme do Doutor Estranho lidarão com a questão do multiverso.

Com isso, é possível que vejamos esses personagens mais uma vez.