Gatunas, uma das séries teens mais assistidas da Netflix, recentemente finalizou sua segunda temporada e conquistou os fãs com um final satisfatório e tocante. O desfecho da produção contou com vários momentos emocionantes e reviravoltas curiosas.

A série acompanha a história de três adolescentes que têm o hábito de roubar produtos de lojas, e a partir dessa prática, desenvolvem uma grande e emocionante amizade.

Para as criadoras Amy Andelson e Emily Meyer, finalizar as histórias de Elodie (Brianna Hildebrand), Moe (Kiana Madeira) e Tabitha (Quintessa Swindell) após duas curtas temporadas foi o melhor desfecho possível para as jornadas das personagens.


Em uma entrevista recente, Swindell falou sobre os desafios de interpretar uma personagem tão diferente de sua vida real; confira abaixo!

Desafios na atuação

Ao crescer como uma jovem biracial, não-binária e louca por teatro, Quintessa Swindell nunca se imaginou interpretando uma personagem como a Tabitha de Gatunas.

Na série da Netflix, Tabitha é a típica garota popular: rica, charmosa, com grande senso de estilo e repleta de admiradores. Esse tipo de personagem normalmente é interpretada por atrizes brancas e loiras, como Rachel McAdams em Meninas Malvadas e Blake Lively em Gossip Girl.

Mesmo após ser escalada para o papel, Swindell demorou para se identificar com sua personagem. Não apenas porque Tabitha é uma mulher cis, mas também porque as duas não têm muito em comum.

“No início eu não conseguia me identificar com ela de jeito nenhum. Mas depois, percebi que compartilhamos algumas características importantes”, afirmou a atriz.

Quintessa Swindell relatou ter sofrido pessoalmente com uma das cenas da segunda temporada, na qual ela sofre racismo e é perseguida pelo vendedor de uma loja em que faz compras com a mãe.

“Quando começamos a filmar essa cena, eu fiquei tipo: ‘Cara, essas feridas ainda são muito profundas. Eu sei que isso pesa meu coração e prejudica meu corpo’”, relatou a atriz.

A intérprete de Tabitha também se identificou com a jornada de sua personagem em busca de amizade, aceitação e pertencimento. A própria atriz passou por algo semelhante ao tentar encontrar seu lugar na comunidade LGBTQ.

“Passei um longo tempo tentando me identificar na comunidade queer, mas não sabia exatamente aonde me colocar. Com o tempo, percebi que poderia ser tudo que quisesse”, contou Swindell.

As duas temporadas de Gatunas estão disponíveis na Netflix.