É bastante comum que a saída de certos personagens em séries de TV acabe gerando revolta nos fãs. Algumas vezes isso ocorre simplesmente por gostarem do personagem, outras porque seu arco não foi concluído com o devido cuidado. Em Chicago P.D. temos um exemplo disso.

A série nunca teve medo de trazer algumas situações consideravelmente dramáticas e já chegou a matar alguns personagens recorrentes. Uma dessas partidas, contudo, não agradou os fãs.

Alvin Olisnky, um dos membros mais velhos de Chicago P.D. trazia um olhar mais experiente para a equipe da série, mas acabou tendo problemas, alguns causados por Hank Voight.


Quando Voight mata Bingham, Olinsky acaba deixando um pouco de seu DNA no corpo. Quando a polícia descobre isso, eles assumem que Olinsky é o culpado e Voight não diz nada.

Lá dentro, um dos prisioneiros acaba esfaqueando Olinsky, o levando para sua morte, após perder muito sangue e ser hospitalizado.

Tarde demais

Essa trama eventualmente foi resolvida quando Voight, enfim, admite o assassinato de Bingham e prova, através de um vídeo de segurança, que teve justificativa para atirar nele.

Com isso, Olinsky é perdoado, mas já é tarde demais. Não por acaso essa morte trouxe muita controvérsia.

Tudo piora quando pensamos em toda a história construída para Olinsky em Chicago P.D., que poderia render muito mais caso o personagem não tivesse sido morto prematuramente.

O fato aconteceu em 2018 e até hoje os fãs pedem pelo retorno do personagem de alguma forma. Obviamente, a única maneira disso acontecer é através de flashbacks.

Chicago P.D. deve voltar no final de 2020. No Brasil, a série é exibida no canal Universal e está disponível no Globoplay.