Com 16 temporadas e mais de 350 episódios lançados, Grey’s Anatomy conquistou milhões de fãs no mundo inteiro e se tornou o drama médico mais duradouro de todos os tempos.

A série exibiu recentemente o final de sua décima sexta temporada, encurtada devido à pandemia do coronavírus.

E falando em coronavírus, já foi revelado que a décima sétima temporada de Grey’s Anatomy vai mostrar os médicos lidando com a COVID-19.


No entanto, uma parte específica da pandemia deve ser ignorada pelos novos episódios; confira abaixo!

A pandemia em Grey’s Anatomy 

Em uma recente entrevista à um podcast, a showrunner Krista Vernoff confirmou oficialmente que a próxima temporada da série vai lidar com a temática da pandemia.

“Vamos falar sobre a COVID, com certeza! Somos o drama médico mais duradouro de todos os tempos, e não podemos deixar de falar da história médica mais importante de nossas vidas”, contou Vernoff.

A produtora também revelou alguns detalhes sobre a história.

Owen Hunt estará no centro da trama, as do um dos médicos mais bem treinados do hospital. Ele vai liderar os outros médicos em um ambiente cada vez mais lotado.

“Os médicos começam a lidar com essa grande quantidade de pessoas, com sintomas terríveis… Eles estão literalmente tremendo e tentando não chorar. Eles ficam pálidos, como se estivessem em uma guerra, uma guerra para a qual não foram treinados”, afirmou a showrunner.

No entanto, um aspecto da pandemia não deve ser mostrado na nova temporada de Grey’s Anatomy: as pessoas que se recusam a usar máscaras de proteção.

“Não acho que isso é um debate político. Não temos planos em falar sobre os anti-máscaras, algo que parece uma estranha distração à realidade terrível que acontece em nosso país. É como se as pessoas tivessem uma deficiência cognitiva. Eles não querem acreditar que o país está nessa situação, que o vírus está matando tantas pessoas”, esclareceu Krista Vernoff.

A décima sétima temporada de Grey’s Anatomy ainda não tem data de estreia.