Grey’s Anatomy terá de lidar com a pandemia do novo coronavírus de várias maneiras, conforme a série retoma sua produção.

A showrunner da longeva série, Krista Vernoff, falou ao THR um pouco sobre como o distanciamento social irá afetar as cenas mais íntimas da série.

“Obviamente não podemos ter pessoas se beijando, mas há muitas cenas de sexo em Grey’s Anatomy que não envolvem beijos”, disse a showrunner.


“Há muitas cenas sexy de pessoas tirando as roupas, tirando várias coisas, ficando atrás de outras pessoas de maneira sexy. Há muitas formas de lidar com isso”, continuou Vernoff.

A showrunner de Grey’s Anatomy ainda apontou que pode ser mais fácil para a série retornar em comparação a outras produções, visto que os personagens têm um motivo legítimo para usarem máscaras em cena.

“Você não pode estar em um hospital sem máscara agora. Então acho que isso vai nos permitir voltar ao trabalho de forma segura, antes de outras séries”.

Incorporando a pandemia

Krista Vernoff também falou sobre como foi convencida a lidar com a pandemia dentro da série.

“[Os roteiristas] realmente me convenceram que seria irresponsável não fazer isso. Ser praticamente a maior série médica da atualidade e ignorar o maior evento médico do século pareceria irresponsável em relação à comunidade da medicina”.

“Esses doutores estão traumatizados. Eles não foram treinados para segurarem as mãos de pessoas morrendo todos os dias, sozinhos, sem suas famílias”, continuou a showrunner.

Ela explicou também como a equipe de Grey’s Anatomy tem falado com médicos para saber como suas vidas e saúde mental foram afetadas nesses últimos cinco meses e escreveram arcos para “honrar os heróis nas linhas de frente, trazendo escapismo, romance e algumas risadas”.

Vamos ver como todas essas mudanças vão afetar a série. No Brasil, Grey’s Anatomy é exibida no canal Sony.