Contém spoilers!

Desde que Lucifer começou, a série serviu ao conceito tentador do Diabo caminhando entre pessoas comuns na Los Angeles dos dias modernos, enquanto ele deixa seu trabalho no Inferno para ser dono de uma boate e consultor detetive.

Mas a recém-lançada quinta temporada nos dá um tipo diferente de vislumbre da vida de Lucifer Morningstar – uma viagem em preto e branco pela estrada da memória até seu primeiro caso.

O quarto episódio da quinta temporada de Lucifer, “It Never Ends Well For The Chicken”, é o episódio noir altamente aguardado e muito falado da série que desencadeou muitas especulações com base em sua era do tempo prevista e estilo em preto e branco.


O que realmente acontece

Mas as teorias sobre o Departamento de Polícia de Los Angeles descobrindo como viajar no tempo ou o Diabo arrastando-os para um universo alternativo podem agora descansar, pois a resposta finalmente está aqui.

O episódio começa com a filha da detetive Chloe Decker, Trixie, aparecendo sozinha na cobertura de Lucifer (Tom Ellis) para sua noite de jogo de tabuleiro agendada. Decepcionado com o fato de Chloe não ter comparecido, Lucifer decide visitar o bar apenas para que Trixie peça que ele a entretenha com a história por trás de seu anel de pedra negro, que ele usa desde o início da série.

Inicialmente relutante e sem vontade de passar a noite contando histórias, Lucifer cede aos apelos de Trixie e começa a narrar a história que começa na cidade de Nova York de 1946, onde alguns eram controlados por sua ganância enquanto outros estavam prontos para fazer qualquer coisa em nome do amor.

Este foi o ano em que ele resolveu seu primeiro caso criminal – encontrar o anel roubado de Lilith, a mãe de seu exército de demônios, o que significa que ela também é a mãe mais querida de Mazikeen.

A história de Lucifer faz algumas paradas no tempo presente enquanto Trixie o interrompe com suas piadas e perguntas.

Esta história de mistério em flashback mostra Lucifer mantendo sua personalidade usual, mas os membros restantes do elenco principal assumem papeis totalmente diferentes. É principalmente por causa de como Lucifer está contando a história, mas às vezes o elenco é “trocado” para atender aos pedidos de Trixie.

Ficamos sabendo que Maze (Lesley-Ann Brandt) é a imagem cuspida de sua mãe Lilith, que foi expulsa por Deus do Jardim do Éden há eras e, desde então, está na Terra. Ela já viveu por centenas de anos entre os humanos quando a vemos em 1946, como uma cantora em um clube cheio de criminosos.

Rachael Harris abandona sua psicoterapeuta, Dra. Linda Martin, em favor de interpretar a bartender onisciente Gertie no clube que ajuda Lucifer em seu caso.

O próximo personagem em sua história é um investigador particular, Jack Monroe, mas enquanto Trixie, indignada, questiona por que tem que ser um cara, já que sua mãe sempre resolve crimes, Lauren German deixa Decker para vestir o terno de Jack Monroe junto com seu sotaque transatlântico.

O anjo Amenadiel deixa suas asas para se tornar Melvin, o Magnífico, um mágico fraudador com sonhos elevados.

Para atender ao pedido de Trixie de manter a história “equilibrada em termos de gênero”, Lucifer delega o personagem do perigoso chefe do crime de Nova York, Tony Stompanato, à especialista forense do Departamento de Polícia de Los Angeles, Ella Lopez (Aimee Garcia).

O ex de Chloe, Dan (Kevin Alejandro), realmente adota o apelido atual de Lucifer para ele, “Detetive Babaca”, como William Kincannon, um excêntrico homem rico.

O episódio também traz de volta uma das personagens mais queridas dos fãs – a Deusa de toda a criação (Tricia Helfer), mas não como a “mãe” de Lucifer. Ela é a esposa abatida de Jack Monroe, Shirley, que está ocupada tentando reconquistar o marido.

Lucifer é estrelada por Tom Ellis como Lucifer Morningstar, Lauren German como Det. Chloe Decker, D.B. Woodside como Amenadiel, Rachael Harris como Dra. Linda Martin, Kevin Alejandro como Det. Dan Espinoza, Lesley-Ann Brandt como Mazikeen Smith e Aimee Garcia como Ella Lopez.

A primeira parte da quinta temporada de Lucifer está disponível na Netflix agora.