Kit Harington se tornou famoso ao estrelar Game of Thrones como Jon Snow, um dos personagens mais importantes da série da HBO. O que muitos fãs não sabem, contudo, é que esse não é o verdadeiro nome dele.

O ator de Game of Thrones na verdade chama-se Christopher Catesby Harington. Ele nasceu em 26 de dezembro de 1986, filho de uma roteirista de teatro e um empresário.

Seu nome foi inspirado pelo famoso autor e poeta Christopher “Kit” Marlowe, segundo o Mental Floss.


Aos dezoito anos, Harington começou a escola de teatro em Londres e se formou em 2008. No seu ano final, ele estrelou uma produção de Cavalo de Guerra, o que acabou atraindo a atenção dos criadores de Game of Thrones, David Benioff e D.B. Weiss.

Com isso, ele passou a fazer parte do elenco da série, que chegou às telinhas em 2011, na HBO.

Críticas ao autor de Game of Thrones

Recentemente, George R.R. Martin, autor de Game of Thrones, foi criticado pelos espectadores por comentários insensíveis em relação à etnia e sexualidade.

Em 31 de julho de 2020, o autor apresentou – virtualmente – o Hugo Awards 2020, celebrando obras de ficção científica e fantasia.

O autor de Game of Thrones foi criticado por muitos espectadores (via Digital Spy) por pronunciar errado o nome de vários indicados, muitos dos quais são pessoas de cor, incluindo a ganhadora de melhor nova autora, Rebecca F Kuang.

O autor também teceu longos elogios a autores como HP Lovecraft e John W. Campbell, que também ganharam prêmios retroativos neste ano, mas foram condenados por suas visões racistas durante a vida.

O escritor Andrew Liptak chamou a apresentação de George R.R. Martin de “vergonhosa” e “insensível”, e disse que “foi um grande contraste às mensagens dos ganhadores, que falaram sobre derrubar e superar barreiras de longa data, que há muito os bloquearam dessa área [de ficção científica e fantasia]”.

Além disso, o autor de Game of Thrones fez uma piada sobre a estatueta do Oscar não ser um homem e sim um “eunuco dourado”, que Natalie Luhrs, autora indicada ao Hugo anteriormente, considerou ser um comentário transfóbico.

“Não sou particularmente de gênero não conformista, mas se esse trecho me fez ficar enojada e indesejável, imaginem o quanto fez outras pessoas trans e de outros gêneros se sentirem, não só os indicados, como os que assistiam”, escreveu Luhrs.

George R.R. Martin falou sobre as críticas, explicando que não tinha as “pronúncias fonéticas corretas” dos nomes e pediu desculpas por errar.

“Em momento algum me deram um guia fonético de como pronunciar o nome dos outros finalistas, aqueles que não ganharam. Se eu tivesse recebido isso, certamente teria feito o maior esforço possível para acertar os nomes”, escreveu Martin no File 770.

“Eu peço desculpas a todos cujos nomes eu pronunciei errado. Realmente sinto muito. Essa nunca foi minha intenção”, continuou o autor de Game of Thrones.

Em todo caso, George R.R. Martin ainda escreve os dois últimos livros das Crônicas de Gelo e Fogo. Enquanto as obras não são lançadas, os fãs podem reassistir Game of Thrones no HBO Go.