Black Mirror já trouxe muitos futuros distópicos diferentes e há teorias que juntam cada um deles em um mesmo universo. Uma referência, no entanto, sugere que esse universo acaba englobando Riverdale.

A teoria sugere que um personagem que vive em Riverdale viaja para o local que vemos na terceira temporada de Black Mirror, no episódio San Junipero.

No 12º episódio do primeiro ano de Riverdale, Kevin Keller namora Joaquin DeSantos e, para escapar da polícia, Joaquin sai da cidade em um ônibus destinado a San Junipero.


O episódio de Black Mirror em questão mostra as complexidades de relacionamentos homossexuais, ao acontecerem em idade avançada, ou depois de um deles ter morrido.

O episódio foi muito elogiado pela forma como retrata esse relacionamento e por trazer um final feliz, ao contrário da maioria dos capítulos de Black Mirror.

Infelizmente, Kevin e Joaquin não tem um final feliz como Kelly e Yorkie na série da Netflix. Mas, fora isso, há muitas razões que apontam que as duas séries não fazem parte do mesmo universo.

Universos diferentes

San Junipero de Black Mirror existe em um futuro distante, no qual a consciência da spessoas pode ser transplantada para uma simulação, para que possam viver após a morte. O sistema está presente em um hospital de nome não revelado.

Bandersnatch, no entanto, que se passa em 1980, indica que San Junipero leva o nome do hospital San Juniper. Já o episódio Black Museum revela que um personagem trabalhou em St. Juniper, onde ele ajudou a desenvolver a tecnologia de transplante de consciência.

Com isso, os capítulos são claramente conectados. Por outro lado, Riverdale utiliza San Junipero como uma localização real e se passa no presente. Trata-se apenas de uma referência em razão da temática LGBTQIA+ de ambos os episódios das séries.

Dito isso, é uma bela referência a um dos melhores episódios de Black Mirror.

Black Mirror está disponível na Netflix, assim como três temporadas de Riverdale.