Stephen Amell, o Oliver Queen de Arrow, retornará às telinhas em nova série dramática ao lado de Mary McCormack, de Will & Grace.

A série dramática da Starz, intitulada Heels, vai explorar o mundo do Wrestling profissional independente e terá também Alexander Ludwig no elenco, conforme informa o Deadline.

A série de oito episódios se aprofundará na vida de pessoas em uma comunidade da Georgia, que vão atrás de seus sonhos no mundo do Wrestling profissional em uma cidade pequena.


Os irmãos Jack (Stephen Amell) e Ace Spade (Alexander Ludwig) lutam pelo legado de seu pai no Wrestling, o que significa que um precisará viver o cara “do bem” e o outro o “malvado” no ringue.

A persona adotada pelos dois, contudo, logo começa a colocar em xeque as vidas reais dos irmãos e seus relacionamentos.

McCormack, que interpretou Janet Adler no revival de Will & Grace, viverá Willie, parceira nos negócios de Jack e o cérebro por trás da organização local de Wrestling.

Dentre os produtores executivos de Heels está Michael Waldron, que já trabalhou como roteirista em Rick & Morty e na vindoura série do Loki, da Marvel, além do ator Mike O’Malley, de Glee e Snowpiercer.

Ainda não há previsão de estreia para Heels.

O fim de Arrow

Arrow abriu as portas para uma nova geração de heróis na TV, trazendo alguns dos personagens mais icônicos da DC para as telas da CW. Oito anos após sua estreia, Arrow chegou ao fim.

A série foi importantíssima para as aventuras dos super-heróis na CW, e originou o Arrowverso, universo compartilhado da TV que conta com séries como Supergirl, The Flash, Legends of Tomorrow e a vindoura Batwoman.

Em entrevista à Entertainment Weekly, o protagonista Stephen Amell e vários produtores falaram sobre o fim da série, revelando alguns dos motivos por trás do cancelamento.

“Estou muito emotivo e melancólico, mas já está na hora de terminar”, afirmou Stephen Amell. “Eu já estou com 38 anos, e arrumei esse emprego quando tinha 30. Nunca nenhum emprego tinha durado mais de 1 ano. O fato de seu ter feito parte disso por uma década e não participar mais é um pouco assustador”, completou.

O primeiro episódio de Arrow foi o mais visto na CW desde a estreia de The Vampire Diaries, em 2009. De várias maneiras, a produção foi pioneira e quebrou alguns tabus presentes há anos na TV.

Os produtores e emissoras de TV tinham uma grande resistência a trazer uniformes e trajes originais de super-heróis para as telas. Segundo o consenso, o que fazia sucesso nas HQs não repetiria o impacto na TV. O figurino ficaria brega e cafona, e transformaria séries sérias em comédias. Arrow inovou ao trazer versões mais modernas e práticas dos uniformes, que mesmo assim faziam referência ao material original das HQs.

“São HQs, e os fãs amam! O visual permite a referência aos quadrinhos e ao mesmo tempo mantém a série com os pés no chão da realidade. O apetite por super-heróis mudou, e as pessoas agora querem literalmente heróis”, contou Caroline Dries, showrunner de Batwoman, a série mais nova do Arrowverso.

Arrow encerrou sua oitava e última temporada em 2020.