O misterioso vírus zumbi que atormenta o universo de The Walking Dead por uma década pode ser curado por um personagem importante que aparecerá na série derivada The Walking Dead: World Beyond.

A série derivada ambientada dez anos após o surto introduz o Dr. Leo Bennett (Joe Holt), descrito como um renomado bioquímico e geneticista que trabalha com o Exército da República Cívica Militar para desenvolver uma potencial cura para o vírus generalizado que faz com que as pessoas se transformem em zumbis.

A pesquisa de Bennett inspira os sobreviventes em sua comunidade, incluindo as filhas Iris (Aliyah Royale) e Hope (Alexa Mansour), que afirmam que o pai está “ausente fazendo um trabalho importante que um dia beneficiará a todos”.


“Ele é brilhante, e é por isso que fui escalado, suponho”, disse Holt rindo ao descrever seu personagem durante o painel virtual da Comic-Con@Home de The Walking Dead: World Beyond.

“Ele ostensivamente tenta ensinar a sabedoria que está obtendo sobre o que descobriu em termos de tentar curar essa praga, essa epidemia, e então parte para outra comunidade para tentar transmitir sua sabedoria e ajudá-los.”

O trabalho de Bennett o coloca sob o controle da pragmática líder do Exército da República Cívica Militar, Elizabeth Kublek (Julia Ormond), uma figura de autoridade cujo comportamento clandestino a coloca em desacordo com a rebelde Hope.

“Ela é basicamente uma figura de alto escalão em uma nova comunidade a ser descoberta, uma comunidade bastante autoritária”, disse Ormond sobre Elizabeth.

“É o tipo de personagem pragmatista que, em termos de The Walking Dead, muitas vezes se inclina para o povo sociopata.”

Esses dois personagens agora se juntam a um pequeno grupo de personagens que investigam uma possível cura. No final da primeira temporada de The Walking Dead, o cientista Dr. Edwin Jenner (Noah Emmerich) especulou que a origem do vírus poderia ser “microbiana, viral, parasitária e fúngica” – ou até a ira de Deus.

O criador da franquia, Robert Kirkman, encerrou as histórias em quadrinhos após 193 edições, sem revelar as origens do apocalipse zumbi.

Segredos serão revelados

O co-criador de The Walking Dead: World Beyond, Scott Gimple, indicou que a série revelará mais detalhes sobre o Exército da República Cívica Militar, que sabemos estar por trás do desaparecimento de Rick Grimes (Andrew Lincoln) de The Walking Dead.

A organização participará dos filmes de The Walking Dead, revelando o que aconteceu com Rick depois que ele desapareceu a bordo de um helicóptero.

Foi sugerido que o Exército da República Cívica Militar estava trabalhando para uma cura em Fear the Walking Dead, onde Althea (Maggie Grace) descobriu que os soldados vestidos de preto da organização eliminariam seu próprio pessoal em nome da “segurança operacional”.

Descrevendo o Exército da República Cívica Militar como “o futuro”, a oficial Isabelle (Sydney Lemmon) alertou Althea para ter medo de alguém usando o uniforme preto do grupo, dizendo a ela: “Somos uma força que não está vivendo para nós mesmos ou para o momento.”

Segundo Isabelle, a missão enigmática do Exército da República Cívica Militar é “sobre o futuro e reconstruir o que todos já tivemos”.

Quando Iris e Hope confirmam suspeitas de que seu pai está em perigo, as meninas deixam a segurança de casa – a Colônia Campus em Omaha, Nebraska – e viajam pelo mundo em uma missão de resgate com os amigos Elton (Nicolas Cantu) e Silas (Hal Cumpston).

The Walking Dead: World Beyond vai estrear em 4 de outubro, após o final da décima temporada de The Walking Dead.