Alerta de spoilers!

Sem dúvidas o momento mais dramático de Vikings é a morte de seu protagonista original, Ragnar Lothbrok, e parece que essa cena afetou tanto o criador da série, quanto os fãs.

Em entrevista à Variety, Michael Hirst, showrunner e criador de Vikings, falou sobre esse triste acontecimento do seriado do History.

“Quando eu assisti, eu chorei, sabendo que esse seria o fim de uma jornada que o Ragnar, eu e Travis estávamos”, disse Hirst.


“Foi uma criação minha e do Travis juntos. Foi um dia muito comovente”, disse o showrunner de Vikings.

“A cena conta com uma carga dramática enorme na série, isso realmente justifica todas as horas que investimos nele. Nós lidamos com a morte muito bem em Vikings, mas isso foi particularmente comovente”, continuou Michael Hirst.

Cena difícil

O showrunner ainda disse que Travis Fimmel ficou suspenso na gaiola por horas durante as filmagens da icônica cena.

“Travis é um australiano bem tranquilo, e quando eu perguntei como ele se sentiria sobre gravar sua própria morte, ele disse, ‘não estou preocupado com isso, amigo'”.

“Mas quando a hora chegou, ele estava profundamente engajado nisso. Passamos muito tempo trabalhando no roteiro. Quando ele estava na gaiola e gritando aquelas palavras, aquilo foi realmente ele”, continuou o showrunner.

Com a morte de Ragnar, o legado do personagem foi carregado pelos seus filhos, Bjorn, Ivar, Ubbe, Hvitserk e Sigurd. Eventualmente eles acabam entrando em conflito entre si, gerando enormes batalhas.

Ao menos, eles conseguiram se vingar da morte do pai, lançando a fúria do grande exército pagão sobre a Inglaterra.

A segunda parte da temporada final de Vikings deve chegar no final de 2020.