Dan Harmon e Scott Marder, produtores de Rick and Morty, abordaram o assunto do “embranquecimento” em uma nova entrevista.

Controvérsias sobre o elenco surgiram em programas de TV como Central Park, Uma Família da Pesada, Big Mouth e Os Simpsons nos últimos tempos, com atores brancos deixando seus papéis animados como personagens de cor devido ao clamor dos fãs.

Enquanto conversavam virtualmente nos bastidores do Emmy Awards (via Digital Spy), onde Rick and Morty ganhou o prêmio de Melhor Série Animada, os dois produtores compartilharam suas ideias sobre a situação.


Antigo problema

“Esse problema, que chamam de ‘embranquecimento’, já está acontecendo há um tempo”, observou Harmon, que também criou Community, série cômica de sucesso.

“A onda chegou ao ponto em que é enorme agora, mas já estamos nessa água há um tempo.”

“E eu – nem mesmo por nobreza, mas por pragmatismo – sempre achei que há muitos atores por aí. Se estamos dizendo que é parte importante de um personagem que tenha uma certa formação, a melhor maneira de fazer isso é encontrar um ator com essa formação.”

Explorando outra dimensão para o argumento, ele acrescentou: “Mas isso nos leva a uma pergunta estranha: e se você não encontrar um ator desse grupo específico para fins de representatividade? E se esse ator for o pior ator do mundo? Essas conversas são campos minados.”

Marder passou a compartilhar seu “apoio” ao “movimento”, e pensa que ele está “se movendo na direção certa”.

“A melhor coisa que pessoas com privilégios podem fazer é não tentar descobrir logicamente, pegar um panfleto. Com certeza parece que a coisa certa a fazer é não escrever que um personagem é de um determinado jeito e, em seguida, escalar alguém que não poderia convencer que tenha essa aparência”, sugeriu Harmon.

“Isso não é como jogar alguém embaixo do ônibus, porque isso foi normal por muito tempo. Somos privilegiados porque temos um programa de ficção científica e três quartos dos personagens são de planetas diferentes.”

No Brasil, Rick and Morty está disponível na Netflix.