Nos anos 1980 e 1990, era bastante comum ver séries derivadas em animação de filmes populares. Vimos isso com Beetlejuice (Os Fantasmas Se Divertem), Bill & Ted, MIB: Homens de Preto, dentre outros. Agora, é Jurassic World que ganha sua própria animação na Netflix.

Em parceria com a Dreamworks, a plataforma de streaming lança Jurassic World: Acampamento Jurássico.

A série traz uma história inédita, sobre um grupo de crianças convidadas para uma visita antecipada ao acampamento jurássico no meio da Isla Nublar, onde os dinossauros da franquia ficam.


Agora, vamos ver como a animação se conecta aos diversos filmes da franquia da Universal.

Para começar, Jurassic World: Acampamento Jurássico traz todos os dinossauros da nova trilogia, incluindo alguns novos. Isso incluiu velociraptors (incluindo Blue, de Jurassic World), tiranossauros, e até mesmo o Indominus Rex, que se torna um grande antagonista da temporada.

Além disso, vemos um carnossauro, que vemos em Jurassic World: Reino Ameaçado, isso sem falar no mosassauro e os pterossauros e pterodontes, que vemos em Jurassic World e Jurrasic Park 3.

Existem também referências e aparições de personagens famosos da franquia. Vemos o Dr. Henry Wu, o homem por trás do Indominus Rex, além de citações a Claire Dearing (Bryce Dallas Howard), doutor Grant (Sam Neill).

Mas a melhor aparição é o retorno do Sr. DNA, o personagem que apresenta os visitantes à tecnologia do parque em Jurassic Park.

As locações também já foram vistas em outros pontos da franquia. Vemos o aviário dos pterodontes, o local onde fica o mosassauro, além dos túneis de manutenção subterrâneos vistos em Jurassic World: Reino Ameaçado.

Até mesmo alguns dos eventos dos filmes são compartilhados, visto que Acampamento Jurassico se passa paralelamente ao primeiro Jurassic World em alguns pontos. A perspectiva é outra, é claro.

Bom exemplo disso, é quando ouvimos reportagens, na série, sobre um “bem valioso fora de contenção”, referindo-se à fuga do Indominus Rex, é claro.

Mais referências

Existem também referências à trilogia original e até mesmo ao livro que deu origem a tudo. Por exemplo, o personagem central ganha um jogo de videogame de Jurassic World usando o crânio de um velociraptor para fazer um barulho e afastar os outros, como em Jurassic Park 3.

Além disso, ao chegarem à Isla Nublar, eles são recebidos pelos gigantescos portões com o logo do parque, isso sem falar na trilha sonora icônica de John Williams.

Há uma referência ao livro original, que retrata John Hammond como um vilão ganancioso, que cortava gastos sempre que podia.

Em Jurassic World: Acampamento Jurássico, os personagens constantemente reclamam sobre como nada funciona no parque, desde walkie talkies, wifi, freios de emergência, nada.

Jurassic World: Acampamento Jurássico está disponível na Netflix.