Away recentemente chegou à Netflix. A série vem sendo chamada de Grey’s Anatomy do espaço, pela forma como aborda as relações entre seus personagens em um ambiente fechado. Agora vamos mergulhar no seu final.

Away mostra a jornada do Atlas da Terra a Marte. Em certo ponto, o sistema de recuperação de água da nave quebra, deixando a tripulação às margens de uma possível desidratação. Agindo como “cirurgiões”, os astronautas decidem que a melhor solução é um “transplante de coração” – a retirada das partes estragadas e substituição por materiais novos.

Este não é o único problema sofrido pela nave Atlas em sua viagem ao Planeta Vermelho, mas exemplifica bem o núcleo narrativo de Away: astronautas deixando de lado suas lutas pessoais em nome da sobrevivência.


A série é protagonizada por Hilary Swank, e conta com um impressionante elenco internacional, que consiste no russo Misha (Mark Ivanir), o indiano Ram (Ray Panthaki), o ganês Kwesi (Ato Essandoh) e a chinesa Lu (Vivian Wu).

O final

Com a antecipação da chegada à Marte aumentando, tanto a equipe, quanto seus familiares começam a ficar inquietos. As famílias são convidadas para testemunhar o evento da sala de controle, onde eles se conhecem.

Já na nave, Emma recebe uma mensagem de Lexi, que conta para ela sobre os resultados do teste CCM. É revelado que Lexi não tem o gene que poderia colocá-la em risco de ter um ataque cardíaco, como seu pai. Isso, naturalmente, tranquiliza Emma, mas ela ainda está preocupada com a responsabilidade de ter certeza que a chegada à Marte aconteça sem qualquer incidente.

Emma pensa que qualquer coisa pode dar errado de última hora e que eles irão todos morrer no processo. Dito isso, ela conversa com Matt sobre isso, demonstrando sua preocupação em relação aos buracos que fizeram na nave quando tiveram problemas com a água. Ela diz estar preocupada que um pouco de gelo pode ter ficado preso à nave do lado de fora e essas coisas pequenas podem destruí-los.

Finalmente chega a hora de entrar na Atmosfera do Planeta Vermelho, mas antes disso, a equipe deixa mensagens para seus familiares.

No processo, o exterior da nave pega fogo, há barulhos de explosões que fazem parecer como se tudo estivesse perdido. Mas, no fim, nada dá errado e eles aterrissam em segurança na superfície de Marte.

Chega, então, o momento de tirar a foto da primeira pessoa em Marte e a honra seria de Lu, mas ela deveria estar com o refletor do capacete impedindo que seu rosto fosse visto. Dessa forma a honra seria da China e não de uma pessoa específica.

Misha, no entanto, a diz para fazer o que achar certo, que em Marte coisas como países, bandeiras e divisões não importam. Pessoas, família e amor importam.

No fim, todos acabam tirando a foto juntos, com os refletores levantados, com o rosto à mostra. Infelizmente, isso deve gerar repercussões para Lu, mas descobriremos isso futuramente.