Os Simpsons é provavelmente uma das séries mais icônicas na história da televisão.

Sem contar uma breve jornada no início dos anos 1990, a série animada tem sido a peça central da programação da Fox por três décadas sem precedentes.

Antes disso, o desenho animado de Matt Groening exibia segmentos curtos e rudemente produzidos no The Tracey Ullman Show, um dos primeiros programas da Fox.


O desenho animado divertido e ousado foi chamado para o grande momento em 1989, estreando em sua forma de meia hora em 17 de dezembro de 1989 com “The Simpsons Christmas Special” ou “Simpsons Roasting on an Open Fire”.

A série estava funcionando, a caminho de um império do entretenimento que compreenderia 700 episódios, um filme de cinema e inúmeros produtos.

O que Os Simpsons se tornaria, no entanto, é muito diferente de Os Simpsons daquele primeiro capítulo, e levou tempo para muitos elementos se formarem.

O primeiro episódio, aliás, serviu como a introdução do Ajudante de Papai Noel, cachorro do Bart, na série animada.

A origem do Ajudante de Papai Noel

No primeiro episódio de Os Simpsons, o Ajudante de Papai Noel é um cachorro no qual Homer aposta em uma corrida de cães.

Ele acreditava que o nome do cachorro era um sinal de que venceria a corrida. No entanto, o Ajudante de Papai Noel ficou em último lugar, frustrando seu dono, que o abandonou.

Homer e Bart acabam adotando o cão, que se torna o maior presente da família naquele Natal.

Desde então, o Ajudante de Papai Noel se tornou uma figura frequente em Os Simpsons. Ele aparece em episódios da série animada até hoje.

No Brasil, Os Simpsons é exibida pela Fox.