Publicidade

Antes da Netflix, Bom Dia, Verônica teve mistério que mexeu com fãs

Publicado por Alexandre Guglielmelli

01/10/2020 20:00

Em tempos de quarentena, a Netflix se esforça para lançar novos conteúdos de qualidade a cada semana. Agora, a plataforma acaba de lançar Bom Dia, Verônica, série policial brasileira bastante aguardada pelo público nacional.

Bom Dia, Verônica é baseada no livro homônimo escrito por Ilana Casoy e Raphael Montes. A série acompanha a história de Veronica Torres, uma secretária policial que trabalha em uma delegacia de homicídios em São Paulo.

Casa e com dois filhos, a rotina da protagonista é interrompida quando ela testemunha o chocante suicídio de uma jovem, na mesma semana em que recebe uma ligação de uma mulher desesperada em busca de ajuda.

O elenco de Bom Dia Verônica é encabeçado por Tainá Müller, Eduardo Moscovis e Camila Morgado.

Antes de começar sua produção na Netflix, o livro Bom Dia Verônica contou com um interessante mistério sobre seus autores. Confira abaixo!

Autores fantasmas

Bom Dia, Verônica foi lançado em 2016 pela editora DarkSide Books, sob o pseudônimo de Andrea Killmore. Por um bom tempo, a identidade dos verdadeiros autores do livro permaneceu um mistério até agosto do ano passado.

Em uma matéria especial, o jornal Estadão revelou que o bem sucedido livro havia sido escrito por Ilana Casoy e Raphael Montes.

Ilana Casoy é uma das criminólogas mais famosas do Brasil. Formada em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, a escritora se dedicou a estudar os perfis psicológicos de criminosos, se especializando em serial killers, tal qual os investigadores da série Mindhunter, da Netflix.

A autora já publicou vários livros sobre crimes que abalaram o Brasil, como A Prova é a Testemunha, sobre o assassinato de Isabella Nardoni e O Quinto Mandamento, que focou no caso de Suzanne Von Richthofen.

No mundo da séries, Ilana Casoy participou, a convite da Fox Brasil, da criação de um perfil psicológico do psicopata Dexter Morgan, protagonista da série Dexter.

Na Rede Globo, Casoy atuou como consultora e colaboradora da série Dupla Identidade, escrita por Glória Perez e dirigida por Mauro Mendonça Filho. A produção exibida em 2014 trouxe Bruno Gagliasso como um serial killer inspirado em Ted Bundy, um dos assassinos mais cruéis da vida real.

Já Raphael Montes é um escritor e roteirista brasileiro especializado em literatura policial. Até março de 2020, estima-se que seus livros tenham vendido cerca de 100 mil cópias no Brasil. Além disso, sua obra já foi traduzida para pelo menos 10 idiomas.

Em um entrevista, Montes revelou que gostou da ideia de lançar Bom Dia, Verônica sob um pseudônimo, pois assim pôde experimentar mais uma vez a sensação de ser lançado pela primeira vez no mercado editorial.

O nome “Andrea” foi escolhido por ser andrógino, e o sobrenome “Killmore”, traduzido ao pé da letra, significa “mate mais”, algo que faz sentido devido à trama do livro.

Antes da revelação da identidade dos autores de Bom Dia Verônica, o livro já havia vendido mais de 10 mil exemplares no Brasil.

A primeira temporada de Bom Dia, Verônica já está disponível na Netflix!

Publicidade