Drama ou terror? Veja o que esperar de A Maldição da Mansão Bly, na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Maldição da Mansão Bly chegou à Netflix depois de muita espera e promete mais terror ao estilo da primeira temporada, intitulada A Maldição da Residência Hill. Mas fica a questão: esse novo ano é mais assustador que o anterior?

A Maldição da Residência Hill contava com alguns sustos ao longo da temporada, mantendo o espectador em constante tensão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Maldição da Mansão Bly conta com menos sustos, focando mais na história de amor central e no relacionamento de seus personagens. Os próprios fantasmas dessa nova temporada são mais corpóreos, do que presenças constantes em segundo plano, gerando o terror.

De fato, a maior preocupação desse novo ano é desenvolver seus personagens, ao invés de simplesmente colocar medo no espectador.

Com isso, os elementos de terror propriamente ditos ficam em segundo plano. Chegamos a ver isso até certo ponto na primeira temporada, mas o lado dramático em A Maldição da Mansão Bly é muito mais proeminente.

Saiba mais sobre a série

A Maldição da Mansão Bly conta a história de uma jovem governanta contratada para cuidar dos sobrinhos de um homem rico, que acabara de herdar a casa de campo da família. Chegando à Mansão Bly, ela começa a ver aparições e sentir que o local é assombrado”, afirma a sinopse oficial divulgada pela Netflix.

A nova trama é baseada no livro “A Volta do Parafuso”, lançado em 1898 por Henry James. A história é considerada “uma das narrativas góticas mais influentes do mundo” e foi muito elogiada por sua pioneira narrativa em primeira pessoa.

Muitos críticos e estudiosos tentaram determinar a natureza exata do “Mal” mostrado na obra, e grande parte destas interpretações afirma que “o brilhantismo da obra de Henry James resulta de sua habilidade em criar um íntimo senso de confusão e suspense em meio à vida cotidiana”.

O romance já foi adaptado várias vezes no rádio, cinema, teatro e TV. As adaptações incluíram uma peça da Broadway lançada nos anos 50, o filme Os Inocentes, de 1961, e ainda em 2020 o longa Os Órfãos, protagonizado por Finn Wolfhard, o Mike de Stranger Things.

O elenco de A Maldição da Mansão Bly conta com alguns atores de Residência Hill e várias novas caras.

Victoria Pedretti, a Nell de Residência Hill, foi escolhida para viver a protagonista Dani Clayton, a nova governanta da Mansão Bly. Imigrante, a personagem chega aos Estados Unidos pronta para deixar o passado para trás.

Oliver Jackson-Cohen, o Luke de Residência Hill, é Peter Quint, um antigo empregado da Mansão que desaparece misteriosamente após ser acusado de roubo.

Henry Thomas, que na primeira temporada interpretou a versão mais jovem do patriarca Hugh Crain, foi escolhido para o papel de Henry Wingrave, o dono da Mansão Bly.

Uma das novas adições ao elenco da série é T’Nia Miller (Sex Education). A atriz britânica interpreta Hannah, a arrumadeira da Mansão Bly, querida pelas crianças e seus colegas.

Rahul Kohli, de iZombie, é Owen, o cozinheiro da Mansão e morador de uma vila próxima à propriedade.

As duas crianças que ficam sob os cuidados de Dani Clayton são Miles e Flora Wingrave, interpretados respectivamente por Benjamin Evan Ainsworth e Amelie Smith.

A atriz novata Amelia Eve vive Jamie, a jardineira da Mansão Bly que se recusa a acreditar que o local é assombrado.

Finalmente, Tahirah Sharif é Rebecca Jessel, uma antiga empregada da Mansão que encontrou um fim trágico na propriedade.

A Maldição da Mansão Bly estreia em 9 de outubro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio