Fãs de The Witcher vão amar Henry Cavill ainda mais depois DISSO

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Geralt de Rívia, de Henry Cavill, é indiscutivelmente um dos personagens mais adoráveis ​​de The Witcher – embora não da maneira mais tradicional.

Ele é um velho rabugento e mesquinho que parece estar na casa dos 30 anos graças à magia e alquimia usadas para transformá-lo em um super caçador de monstros conhecido como “bruxo”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas há uma cena em particular que contém todas as boas qualidades de Geralt e faz os fãs amarem ainda mais a interpretação do personagem por Henry Cavill.

No quarto episódio da série, “Of Banquets, Bastards and Burials”, encontramos Geralt no reino do norte de Cintra, participando de um banquete real para a Princesa Pavetta. Sua mãe, a Rainha Calanthe, está dando uma festa chique para que os pretendentes possam pedir a mão da princesa em casamento.

Calanthe é uma rainha guerreira conhecida por se lançar na linha de frente. Ela é difícil, pouco tradicional e não lida com os problemas de ninguém.

A cena mostra vários pretendentes se apresentando à rainha, e a rainha descarta quase todos eles, porque já tem uma escolha por motivos políticos em mente.

Os eventos que se desenrolam ao longo do banquete provam que Geralt de Henry Cavill vale cada grama de amor que seus fãs têm por ele.

Amado personagem

Desde o início do episódio, as características amáveis ​​de Geralt começam a brilhar.

Jaskier, o bardo que serve como ajudante cômico de Geralt, tenta persuadir o bruxo a acompanhá-lo ao banquete de Pavetta, alegando que Geralt lhe deve uma por cantar suas histórias pelo país e torná-lo famoso.

Jaskier é um mulherengo e precisa da proteção de Geralt de uma série de maridos furiosos que podem querer se vingar.

Geralt a contragosto assume o dever e tira Jaskier de uma situação difícil, alegando que ele é um eunuco e não poderia ter se deitado com a esposa do bom senhor.

O senso de humor de Geralt, sua disposição de fazer o possível para ajudar um amigo e seu estilo rabugento de fazê-lo mostram que o herói é um amigo leal, mas cômico.

A cena continua e Geralt é cobiçado pela Rainha Calanthe por sua fama como lutador e matador de monstros – ainda mais quando Geralt admite que foi derrotado em uma luta com elfos.

Geralt se senta ao lado de Calanthe por ordem dela e, pouco depois, tem a chance de provar suas habilidades quando um cavaleiro entra correndo no salão do banquete.

O cavaleiro, Lorde Urcheon de Erlenwald, foi infligido com uma maldição que o transforma em uma besta a maior parte do dia, mas ele e Pavetta estão apaixonados e a maldição não o impedirá de pedir sua mão.

Calanthe ordena que Geralt de Rívia e a corte matem Lorde Urcheon. Geralt se recusa e entra em ação para proteger o pobre rapaz depois que ele revela que Pavetta havia sido prometida a ele por seu pai devido à “Lei da Surpresa”.

A tradição dá ao destinatário um presente que o doador só fica sabendo que tem de surpresa. As espadas se chocam e Geralt derruba vários guardas e cavaleiros com aparente facilidade.

Ele é um lutador talentoso que faz jus à sua reputação e defende as coisas em que acredita.

Depois que a curta batalha termina e Pavetta libera um poder mágico que ela não sabia que tinha, o casal está noivo. Eles querem retribuir a ajuda de Geralt.

Em um esforço para ser irônico e cuspir na cara de uma tradição que ele considera boba, ele diz que eles podem retribuir com a “Lei da Surpresa”, que realmente o surpreende quando ele percebe que Pavetta está grávida.

The Witcher, com Henry Cavill, está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio