Publicidade

Série da Netflix, Emily em Paris é detonada; veja o motivo

Publicado por Guilherme Coral

06/10/2020 10:17

Emily em Paris é a mais nova série original da Netflix a chegar ao catálogo da plataforma de streaming e tem dado o que falar. A série está sendo detonada por críticos e espectadores franceses.

Os espectadores do país alegam que a Netflix criou algo fortemente estereotipado. Em entrevista ao New York Times, parisienses da vida real estão caindo em cima dos clichês da série, desde fumar em ambientes fechados, até andar pelado na ponte Alexandre III.

Um parisiense entrevistado chamou isso de “paródia da nudez” utilizada em campanhas publicitárias de décadas atrás, que não mais reflete a publicidade moderna francesa.

Já outros espectadores consideraram Emily em Paris exagerado e ridículo, especialmente no que diz respeito aos figurinos da protagonista e o fato dela não falar uma palavra em francês.

Emily, na série, ainda oferece aos parisienses conselhos em como melhorar as coisas.

Os críticos franceses pegaram ainda mais pesado. Um crítico do AlloCiné disse que a série traz uma visão vergonhosa e irreal de Paris, enquanto outro (via THR) considerou o seriado deplorável, perguntando-se por que atores franceses se sujeitaram a isso.

Outro crítico resumiu o que os franceses têm achado da série.

“O seriado é um amontoado de clichês sobre os franceses: arrogantes, preguiçosos, sujos e malvados. Emily é a jovem americana que chega para ensiná-los sobre a vida. E a trama é risível”.

Realmente, eles parecem ter gostado nem um pouco da nova série da Netflix.

Baseada em fatos?

Emily em Paris foi criado por Darren Star, ganhador do Emmy e do Globo de Ouro e conhecido por seu trabalho em Barrados no Baile e Sex and the City. Agora fica a questão: a série é baseada em fatos?

O novo seriado da Netflix não é baseado em uma história real, mas ele incorpora um pouco do próprio desejo do seu criador em viver e trabalhar em Paris.

Além disso, ele faz uso de suas próprias experiências ao conhecer a cidade, sua cultura, e pessoas, inserindo tais pontos na trama de Emily em Paris. Star, inclusive, chegou a morar por alguns meses em apartamento alugado na capital francesa.

Na série, ele queria trazer um pouco dessa experiência sonhadora de trabalhar em uma cidade estrangeira.

Não por acaso, em entrevista ao LA Times, o criador de Emily em Paris chamou a obra de “uma grande comédia romântica turbinada”.

Para tecer essa história, ele faz uso de algumas características das culturas americana e francesa, sem ser desrespeitoso. Mas, é claro, é o ponto de vista estrangeiro de uma cultura.

“Uma jovem executiva de Chicago consegue o emprego dos sonhos em Paris. Lá, além de trabalhar com estratégia de mídias sociais para o segmento de luxo, ela viverá os altos e baixos das amizades e romances”, diz a sinopse oficial de Emily em Paris.

A direção da série fica nas mãos de Andrew Fleming, com roteiro de Sarah Choi, Deborah Copaken, Darren Star e Emily Goldwyn.

Lily Collins interpreta a personagem titular. Ela é acompanhada, no elenco, por Samuel Arnold, Lucas Bravo, Philippine Leroy-Beaulieu, Ashley Park e Kate Walsh.

Emily em Paris já está disponível na Netflix.

Publicidade