O drama médico de longa duração Grey’s Anatomy está pronto para sua décima sétima temporada. Embora a série gire principalmente em torno da vida e carreira de Meredith Gray, houve muitos outros personagens fortes ao longo dos anos, um dos quais foi Cristina Yang.

A atriz Sandra Oh deixou um legado duradouro como uma das personagens femininas mais impressionantes da televisão na última década.

Sua personagem deixou de ser implacavelmente competitiva para relativamente amadurecida e mais sensível ao longo dos anos. Veja abaixo como Cristina Yang mudou ao longo do tempo em Grey’s Anatomy.


Competidora implacável

Cristina Yang foi apresentada como a competidora implacável por excelência, com uma necessidade obsessiva de vencer os outros e chegar ao topo.

Cristina não se desculpou em seus caminhos, mas no que dizia respeito a Meredith, ela era sua “pessoa”, aquela que a vira desabafar de todo o estresse e pressão durante o primeiro turno de internação cirúrgica do Seattle Grace Teaching Hospital.

Equilíbrio pessoal e profissional

Cristina se envolveu com o cirurgião cardiotorácico Preston Burke e chegou a ter uma gravidez complicada que teve que ser interrompida com urgência.

Mesmo que não fosse o caso, ela teria abortado a gravidez, pois ficou estabelecido desde o início que Cristina não queria filhos, uma perspectiva não convencional para uma mulher na televisão popular em meados dos anos 2000.

Cristina tentou equilibrar sua vida pessoal e profissional ao longo da segunda temporada enquanto fazia o possível para apoiar o namorado, mantendo seus segredos e até mesmo arriscando sua própria carreira no processo.

Grande mudança

A ligação de Cristina com Burke a tornava uma pessoa diferente, enquanto ela tentava desesperadamente se apegar a quem ela era, mas percebeu que estava mudando lentamente.

Ela começou a ceder aos desejos de Burke de fazê-lo feliz, o que era contrário ao seu comportamento individualista de antigamente. Ela até concordou em ter um casamento completo porque era isso que Burke queria.

De volta ao jogo

Na quarta temporada de Grey’s Anatomy, Cristina estava de volta ao jogo quando Burke a deixou no altar em uma reviravolta surpreendente no final da terceira temporada.

Ela não estava acima de brincar com a simpatia das pessoas para conseguir as cirurgias que queria e logo se tornou uma força a ser enfrentada entre todos os internos cirúrgicos do Seattle Grace.

A volta do lado competitivo

Cristina foi se tornando cada vez mais competitiva, fazendo questão de ficar à frente dos outros. Ela também desenvolveu um relacionamento complicado com o Dr. Owen Hunt, o arrojado cirurgião de trauma que sofria de transtorno de estresse pós-traumático.

A capacidade de Cristina de manter uma distância emocional de seus pacientes, juntamente com sua sinceridade, também fizeram sua colega e amiga Izzie Stevens confiar nela quando foi diagnosticada com câncer. Cristina assumiu o dever de ajudar a amiga, não deixando pedra sobre pedra.

Salvando o dia

A sexta temporada de Grey’s Anatomy foi provavelmente onde Cristina cresceu além dos anos de uma vez, quando ela teve que operar Derek sob a mira de uma arma durante o emocionante final da temporada, “Death And All Its Friends”.

Cristina conseguiu manter a cabeça fria enquanto salvava a vida de Derek na mais traumática das situações, depois de ter feito o possível para acalmar Meredith enquanto as duas testemunhavam Derek sendo baleado.

Um casamento

Cristina passou por um período de crise após o final da sexta temporada de parar o coração. Ela se casou com Owen às pressas após o incidente chocante da última temporada, quando todos os envolvidos perceberam a futilidade da vida.

Porém, após o casamento, ela começou a lutar, afastando-se do trabalho, que sempre foi seu oxigênio na vida. Ela fez algumas escolhas erráticas, mas finalmente encontrou o caminho de volta para a cirurgia, ajudada principalmente por Derek Shepherd, que se sentiu obrigado a acompanhá-la neste momento difícil.

Assumindo o controle

Cristina estava de volta ao controle de sua vida, assumindo o controle de sua carreira. Ela e Owen passaram por uma crise no relacionamento, mas a cirurgiã cardiotorácica estava no auge do trabalho.

A oitava temporada terminou com outra reviravolta devastadora quando um grupo de médicos do Seattle Grace se envolveu em um acidente de avião no meio do nada, levando à morte da meia-irmã de Meredith, Lexie Gray, e seu interesse amoroso, bem como o melhor amigo de Derek, Mark Sloan.

Cristina foi mais uma vez a única a manter a cabeça, tentando manter todos juntos, mantendo-se acordada e, em geral, no comando.

Mais sensível

Os eventos da oitava temporada de Grey’s Anatomy tiveram um impacto poderoso na personalidade de Cristina, pois ela parecia ter amadurecido um pouco e até mesmo se tornado mais sensível e compreensiva com seus pacientes.

A temporada mostrou Cristina se tornando menos robótica de alguma forma e marcou uma transição em sua personalidade, já que ela parecia genuinamente humilhada pela vida.

Buscando coisas maiores

Cristina Yang sempre foi feita para coisas grandes. A décima temporada mostrou a partida desta personagem importante que tinha sido a principal âncora na vida de Meredith.

Cristina tomou uma decisão madura de deixar Owen, que ela sabia que queria coisas diferentes na vida. Ao contrário de quando estava com Burke, ela não se deixava guiar pelos desejos dele.

Ela ainda era competitiva, é claro, mas também apreciava mais a vida agora, tendo ela mesma passado por mais de um trauma. Ela tomou a decisão de deixar Seattle e seguir para o próximo capítulo de sua vida, mostrando que era capaz de aceitar mudanças.

No Brasil, Grey’s Anatomy está agora disponível em serviços de streaming como Netflix, Amazon Prime Video e Globoplay.