Alerta de spoilers!

A cada duas temporadas The Crown muda o seu elenco a fim de mostrar a passagem de tempo na história da família real britânica. A quarta temporada burlou essa regra, trazendo Claire Foy de volta como a rainha Elizabeth por uma breve cena.

Tal momento ocorre no oitavo episódio da quarta temporada, intitulado 48:1. Vemos um flashback ambientado em 1947, no aniversário de 21 anos de Elizabeth, que era princesa na época.

Ela faz um discurso para a Comunidade Britânica, prometendo sempre cuidar de todos que fazem parte dela.


Pulamos para 1986 e o Apartheid está à toda força na África do Sul e Elizabeth está profundamente perturbada por isso, ao contrário de Margaret Thatcher.

Como a África do Sul é parte da Comunidade Britânica, sua preocupação com o país em 1986 demonstra que seus ideais de outrora se mantém e sua briga com a primeira ministra garante um lado humano à rainha.

Com isso, a presença de Claire Foy nesse episódio é essencial para construir a personagem, que, na série, visivelmente se preocupa com o povo.

Ator sente pena do príncipe Charles

A quarta temporada de The Crown dá mais foco para o Príncipe Charles na Netflix. Isso acontece por conta da introdução de Diana.

Com a trama, o casamento dos dois voltou a ser assunto. Como muitos podem imaginar, até o elenco comentou sobre as figuras históricas.

Um deles, porém, surpreendeu com o sentimento. Josh O’Connor, que interpreta o Príncipe Charles em The Crown, disse sentir pena dele.

O motivo é que na visão de O’Connor, Charles não pôde se casar com a mulher que ama, Camilla Parker-Bowles, e assim ficou com Diana. A declaração foi feita em entrevista para Town&Country.

“É uma situação difícil. A rainha tem razão quando diz que responsabilidade vem primeiro”, contou o famoso.

O’Connor também “simpatiza” com Charles porque o ator da Netflix considera que deve ser duro saber a posição que o Príncipe terá que assumir depois da morte da mãe, a Rainha Elizabeth II.

A quarta temporada de The Crown está disponível na Netflix.