Série escondida na Netflix vai tirar o fôlego dos fãs

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com grandes cenas de abertura de arranha-céus sul-coreanos e rodovias para as colinas exuberantes da Coreia do Norte, a cinematografia de Pousando no Amor atrai o espectador antes que um personagem humano apareça.

O drama sul-coreano, lançado em 2020 na Netflix, foi um fenômeno cultural em seu país natal, tornando-se o segundo drama a cabo com maior audiência na Coreia do Sul, com uma audiência média nacional de 21,7 por cento – o que significa 6,3 milhões de visualizações, de acordo com Nielsen Coreia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O seriado só foi derrotado pela série de TV Sky Castle de 2018.

Pousando no Amor segue uma mulher sul-coreana rica que acaba na zona desmilitarizada entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul depois de ser carregada por um tornado enquanto voava de parapente. Yoon Se-ri (interpretada por Son Ye-jin) é dona de sua própria marca de moda e também é uma herdeira chaebol.

Ela desaparece um dia depois que seu pai a escolhe para ser sua sucessora, assumindo um império de negócios em expansão. Com Se-ri dada como morta, seus irmãos incompetentes e suas esposas sobem uns aos outros para a presidência.

Série pouco conhecida

Do outro lado da fronteira com a Coreia do Norte, outro drama está se desenrolando: Se-ri é descoberta pelo Capitão Ri Jeong-hyeok (Hyun Bin). O capitão a esconde com a ajuda de seus subordinados, cuja falta de atenção em seu posto de fronteira resultou em sua fuga para o interior do país.

Enquanto tenta evitar a atenção de um oficial corrupto e de vizinhos curiosos, Se-ri tem que aprender a sobreviver em circunstâncias reduzidas e sem os luxos aos quais está acostumada.

O regime autoritário da Coreia do Norte é apresentado em slogans em prédios e postes de rua. A eletricidade é rara e os moradores usam cupons para comprar comida. Enquanto as realidades contrastantes do Norte e do Sul são apresentadas, as semelhanças de ambos os países são mostradas.

Na ausência de liderança, a Coreia do Norte é vista como um lugar onde as comunidades, como as mulheres da aldeia que fazem amizade com Se-ri, devem ajudar umas às outras e cuidar umas das outras.

A representação do país foi tratada com delicadeza e habilidade pelos produtores, que escolheram destacar a humanidade de seus cidadãos e a vida cotidiana de uma imaginária Coreia do Norte.

Como acontece com a maioria dos seriados coreanos, os dois personagens principais inicialmente se repelem antes de reconhecer o amor que compartilham. Quanto mais o espectador aprende sobre a vida do casal, mais percebemos que eles são adequados.

O capitão Ri, descobrimos, tem sua própria história familiar complicada, vinda de uma família de elite militar cuja posição seria ameaçada se a presença e identidade de Se-ri fossem conhecidas.

Depois que seu irmão morreu em circunstâncias suspeitas, o capitão Ri abandonou seu sonho de se tornar um pianista de renome mundial, deixando a Suíça e retornando à Coreia do Norte para servir no exército. Ele também está noivo de Seo Dan (Seo Ji-hy), uma herdeira de uma loja de departamentos.

O casamento deles é arranjado e com o aparecimento de Se-ri, a tensão e o conflito surgem no triângulo amoroso.

Outra subtrama envolve Gu Seung-jun (Kim Jung-hyun), um vigarista que foge para a Coreia do Norte depois de enganar o irmão de Se-ri. Ficamos sabendo que uma vez ele namorou Se-ri e depois se apaixonou por Seo Dan, complicando as coisas consideravelmente.

A popularidade de Pousando no Amor se deve em grande parte à química entre seus dois protagonistas notáveis, Son Ye-jin e Hyun Bin, cujo romance arrebatador é comunicado por meio de uma mistura de olhares de saudade e fricção muito leve (em muitos aspectos, é um contraste para Bridgerton, da Netflix).

A agilidade de Son Ye-jin, alternando de despreocupada e cômica para séria e angustiada, é perfeitamente compatível com o retrato cativante de Hyun Bin do soldado emocionalmente reprimido que arriscará a vida e a família para salvar a mulher que ama.

Os fãs da série, que ficaram encantados pelos atores por meses, ficaram satisfeitos ao saber que em janeiro, o casal confirmou que está em um relacionamento na vida real. Eles já haviam estrelado juntos no drama de 2018 The Negotiation.

E Son Ye-jin, uma das estrelas da chamada “Onda Coreana” (ou Hallyu), está prestes a entrar em Hollywood, com um papel de longa-metragem ao lado de Sam Worthington no próximo filme de ficção científica The Cross, dirigido por Andrew Niccol (Gattaca – A Experiência Genética).

O seriado expansivo, composto de episódios com um total de 16 horas de duração, é complementado por um forte elenco de personagens coadjuvantes, desde os soldados sob o comando do capitão Ri, aos irmãos egoístas e as mulheres da aldeia, a líderes militares sinistros e um vigarista desonesto.

Há também uma metanarrativa bastante inteligente envolvendo um soldado que se perde em dramas sul-coreanos.

Embora Pousando no Amor tenha proporcionado um entretenimento muito necessário para os fãs de séries sul-coreanas durante a quarentena, não fez tanto sucesso no Brasil ou nos Estados Unidos. O que é uma pena, porque uma vez que você se perde na saga de Yoon Se-ri e Capitão Ri, é quase impossível parar.

No Brasil, Pousando no Amor está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio