Bridgerton tem um problema que passa despercebido pelos fãs da Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bridgerton pode se basear em acontecimentos históricos, mas toma várias liberdades criativas na concepção de sua narrativa. Um deles diz respeito ao cigarro que Eloise fuma durante a série.

Ambientado em 1813, Bridgerton se passa em Londres, abordando a alta sociedade britânica da época. O problema é que os cigarros, sim, surgiram no início do século XIX, mas somente chegaram à Inglaterra duas décadas depois – nessa forma mostrada no seriado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Até então, o fumo de tabaco ocorria principalmente por meio de charutos e cachimbos. Foi somente após o cigarro ser popularizado na França (e ganhar seu nome por lá), que foi exportado à Inglaterra.

Assim sendo, não teria como Eloise fumar o cigarro que vemos em Bridgerton, não dessa forma ao menos.

De qualquer forma, é um erro menos que não prejudica o desenvolvimento ou o aproveitamento da série.

Lady Whistledown existiu de verdade? Veja

Uma das personagens mais fascinantes de Bridgerton é a Lady Whistledown, que escreve sobre as fofocas da nobreza britânica. Mas fica a questão: ela existiu de verdade?

De fato, há precedentes históricos, uma equivalente da Lady Whistledown. No século XVIII existiu uma mulher conhecida como a Srª. Crackenthorpe, conforme aponta Katie Palmer, do Express.

A escritora britânica assinava uma coluna britânica que fazia parte da revista Female Tatler.

A publicação circulou apenas por um ano, de 1709 a 1710, mas representou um grande passo para as autoras mulheres.

Considerava-se que Crackenthorpe conhecia todas as fofocas da cidade e ela agia como autora anônima, similarmente à Lady Whistledown em Bridgerton.

Bridgerton está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio