Com Henry Cavill, The Witcher tem problema fora do comum na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A segunda temporada de The Witcher deve estrear em algum momento de 2021 e, se isso acontecer, o drama de fantasia de tendência sombria pode ter um problema incomum em retratar certos vilões.

O seriado da Netflix – baseado nos romances homônimos do autor Andrzej Sapkowski e nos jogos da CD Projekt Red – segue Geralt de Rívia (Henry Cavill) em sua jornada como um Bruxo, que é um termo para caçadores de monstros com status de párias que eram brutalmente treinados e experimentados na juventude.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em muitos aspectos, The Witcher é um seriado sombrio e trágico, narrando a violência e a alienação social ao lado de seus elementos de magia e fantasia.

Não é apenas a descrição da história da série que é perturbadora, já que os jogos também provocam muito desconforto visual. Em The Witcher 3: Wild Hunt, os jogadores são apresentados às Crones – também conhecidas como as Senhoras da Floresta – que são três antagonistas do arco de Velen.

Essas irmãs bruxas, chamadas Whispess, Brewess e Weavess, são tão aterrorizantes em suas ações quanto parecem. Elas se alimentam de carne humana (geralmente de crianças) e causam tantos estragos na aldeia quanto oferecem ajuda ocasional.

Mas Brewess e Whispess também usam constantemente máscaras de aparência sinistra, uma parecendo uma cesta para cobrir o rosto e a outra sendo um pano costurado, respectivamente.

Embora Weavess não use máscara, seria melhor se ela o fizesse. Essa personagem de The Witcher parece uma bruxa estereotipada de contos de fadas (nariz proeminente, verrugas faciais e tudo) com um olho que parece, pelos padrões humanos, dolorosamente inchado e infectado.

Portanto, a questão é: existe uma maneira da série The Witcher da Netflix trazer essas criaturas para live-action sem revoltar completamente os espectadores?

Abordagem que pode ter problemas

Embora a série com Henry Cavill não se intimide com cenas sangrentas ou perturbadoras, as representações em live-action das Senhoras da Floresta seriam difíceis de realizar, especialmente para qualquer tipo de arco de história prolongado.

Entre a pele inchada e de aparência podre de Brewess e a simbologia de execução da era da caça às bruxas de cada irmã – uma carrega um laço em volta do pescoço, outra um cadeado para se afogar e outra usa sua máscara para esconder queimaduras -, trazer as Crones à vida para a segunda temporada de The Witcher teria que ser feito criteriosamente.

Apesar de quão horríveis elas são, essas mulheres que saúdam Velen certamente não são as únicas personagens/enredos visceralmente enervantes que poderiam ser usados ​​para a segunda temporada, especialmente de The Witcher 3: Wild Hunt.

O jogo também apresenta um homem chamado Alexander, que conduz experimentos humanos na deserta Ilha Fyke, e há também a horrível tortura e assassinato de escoltas nas mãos do chefe do crime Whoreson Junior.

As Crones são uma espécie de trio icônico no universo de The Witcher, mas se elas aparecerem na série da Netflix, os fãs esperam que não inspirem o público a se desligar.

No Brasil, The Witcher, com Henry Cavill, está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio