Sky Rojo: Nova La Casa de Papel da Netflix esconde surpreendente verdade

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fãs de La Casa de Papel podem comemorar! O mais novo projeto do criador da série acaba de estrear na Netflix! Trata-se de Sky Rojo, produção que acompanha as histórias, rotinas e sonhos de três garotas de programa – que se envolvem em uma trama perigosa e cheia de segredos.

“Uma mulher cubana, uma argentina e uma espanhola – todas prostitutas – fogem do cafetão. Cometendo vários crimes graves, elas não podem pedir ajudar da polícia”, afirma a sinopse oficial da série.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem já maratonou a nova produção de Alex Pina ficou com uma importante dúvida: Sky Rojo é baseado em uma história real?

O site TheCinemaHolic falou sobre o assunto; confira abaixo!

As raízes de Sky Rojo

Nenhum detalhe fica para a imaginação em Sky Rojo. A série mostra tudo que acontece por trás das portas fechadas dos bordéis, e explicita como mulheres são atraídas para a “vida”.

Mas afinal de contas, a produção da Netflix é baseada em uma história real ou é apenas uma criação fictícia¿

Mesmo com grande parte de sua trama abordando temas da vida real, Sky Rojo não é baseado em uma história real. A trama da série é completamente fictícia, escrita pelos roteiristas Alex Pina e Esther Martinez.

“Com Sky Rojo, nós conversamos com as vítimas de tráfico sexual, conhecemos suas histórias e assistimos muitos documentários. Foi tudo emocionalmente destruidor”, comentou Esther Martinez.

Segundo a roteirista, a série se esforçou para contar uma história trágica e com reflexos na vida real, mesmo com uma estética diferente.

“É claro que a série também é divertida, e aposta muito na beleza estética das protagonistas. Mas mesmo assim, transitar por um território tão sombrio foi realmente difícil”, afirmou a roteirista.

Segundo Martinez, após o sucesso de La Casa de Papel, a dupla de roteiristas decidiu investir em episódios menores – mas ainda mais intensos.

Por isso, a produção apostou em episódios da 25 minutos para a primeira temporada de Sky Rojo. Com o clima intenso e violento, a prostituição forçada foi escolhida como o tema da série.

Em uma entrevista recente, o criador Alex Pina revelou que a decisão de escalar atrizes espanholas, argentinas e cubanas para o papel das protagonistas reflete a realidade atual da prostituição na Espanha.

“Mulheres deixam seus países de origem em busca de mais oportunidades, e acabam obrigadas a trabalhar como prostitutas. É tudo parte da série, mas também parte da sociedade moderna”, comentou o criador da série.

A primeira temporada de Sky Rojo já estreou na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio