Stranger Things: Real plano para morte de personagem é revelado na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O xerife Jim Hopper é um dos personagens mais amados de Stranger Things, série da Netflix.

Rabugento, mas nobre, ele é atormentado pelo passado. É a principal razão para seu comportamento endurecido.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hopper era um detetive feliz e casado que morava em Nova York, mas ele perdeu tudo quando sua jovem filha, Sara, morreu devido a um câncer.

A tragédia mudou a vida de Hopper para sempre. Seu casamento com a mãe de Sara, Diane, desmoronou logo depois, e ele se mudou para sua cidade natal em Hawkins, Indiana.

O que os fãs podem não saber é que a história de Sara quase foi diferente em Stranger Things – mas ainda terminava em tragédia.

Uma história diferente

De acordo com o Comic Book Resources, no plano original dos Irmãos Duffer (os criadores de Stranger Things), Sara morria em um acidente de carro em vez de perder a luta contra o câncer.

Além disso, ela seria um pouco mais jovem no momento da morte. Sara morreu com 7 anos de idade em Stranger Things, mas caso o plano original tivesse sido executado, ela teria morrido com apenas 4 anos.

O próprio Hopper seria um pouco diferente, já que ele sempre teria morado em Nova York.

Com a morte da filha, Hopper deixaria a cidade para assumir um “estilo de vida hedonista em um barraco na praia”. Outra curiosidade interessante é que, inicialmente, a série não se chamaria Stranger Things e sim “Montauk”.

No Brasil, Stranger Things está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio