Chocante caso médico de Grey’s Anatomy foi baseado em história real

As inspirações reais da trama de Arizona na 14ª temporada da série

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com 16 temporadas e mais de 350 episódios lançados, Grey’s Anatomy conquistou milhões de fãs no mundo inteiro e se tornou o drama médico mais duradouro de todos os tempos.

Em 2020, a série exibiu o final de sua décima sexta temporada, encurtada devido à pandemia do coronavírus. Agora, com a exibição do 17º ano, fãs estão impressionados com os desenvolvimentos da trama.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O que muitos espectadores de Grey’s Anatomy não sabem é que um chocante caso médico da série foi inspirado em uma história da vida real!

O site Screen Rant explicou a situação; confira!

Falso câncer em Grey’s Anatomy

Você se lembra de Arizona Robbins? A cirurgiã pediátrica interpretada por Jessica Capshaw fez parte do elenco de Grey’s Anatomy até o final da 14ª temporada.

Em seu último ano na série, a personagem se envolve em uma trama sobre um câncer falso – que na verdade foi inspirada em eventos da vida real.

Em “Out of Nowhere”, episódio da 14ª temporada de Grey’s Anatomy, Arizona conhece Dayna Rutledge (Nina Millin) e Peggy Knox (Annie Sertich), que chegam ao hospital em pânico após uma tentativa de parto em casa.

As personagens retornam após vários episódios, especificamente em “Hold Back the River”, no qual Dayna passa mal enquanto dirige e bate o carro em uma árvore.

Dayna então revela que havia sido diagnosticada com um câncer de mama de estágio 2, e que só passou mal ao dirigir pois estava sofrendo com os efeitos da quimioterapia.

A personagem conta que seu médico, o Dr. Scott Hanson (Hal Sparks), havia alertado sobre a possibilidade de passar mal, mas garantiu que suas chances de cura eram bastante altas.

A garantia deixou o Dr. Owen Hunt desconfiado do diagnóstico de Dayna, e após fazer um exame na personagem, não descobre nenhuma evidência de câncer.

Para desvendar a falcatrua do médico, Arizona finge ser uma paciente e se consulta com Scott, que acha uma “lesão sólida” em seu seio direito – chocando a médica e Owen no processo.

Com um exame de ultrassonografia, Arizona e Owen conseguem provar que o Dr. Hanson estava falsificando exames e praticando quimioterapia em pacientes que não precisavam do tratamento.

A história da vida real

A trama de Arizona, Owen e o câncer falso é baseada no caso da vida real do Dr. Farid T. Fata, um hematologista e oncologista libanês que administrava uma das maiores clínicas de tratamento ao câncer em Michigan.

O médico se dizia um especialista no tratamento de câncer no sangue, e era dono de seu próprio laboratório, farmácia e unidade de tratamento de radiação.

Na época considerado um dos maiores especialistas na doença do estado americano, Fata também era conhecido por seu agressivo método de tratamento, com doses maiores de quimioterapia, integrantes de um dito “protocolo europeu”.

Com o passar do tempo, foi descoberto que Fata estava providenciando diagnósticos errados para os pacientes, junto com um tratamento invasivo de quimioterapia – apenas para cobrar mais e aumentar sua riqueza.

Em 2015, Fata foi condenado a 45 anos de prisão por fraude em seguro de saúde, conspiração e lavagem de dinheiro.

Em Grey’s Anatomy, o Dr Scott Hanson também é preso e perde o direito de exercer medicina.

Grey’s Anatomy exibe atualmente sua décima sétima temporada.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio