Fofa e polêmica: fãs apontam grande erro em Ginny e Georgia, da Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Contém spoilers!

A primeira temporada de Ginny e Georgia da Netflix deixou muitos mistérios sem resposta durante seu final, especialmente em relação à atividade ilegal de Georgia (interpretada por Brianne Howey) e como ela provavelmente assassinou um de seus maridos anteriores e incriminou outro.

Mas o que os fãs parecem estar preocupados desde o final é a atividade ilegal de Ginny (Antonia Gentry) e o tempo que ela passou na prisão durante a temporada de estreia. No sétimo episódio, intitulado “Happy Sweet Sixteen, Jerk”, Ginny está comemorando seu 16º aniversário.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Georgia organiza uma festa do pijama para sua filha, para que ela possa ficar de olho nela, e convida as amigas de Ginny, Maxine (Sara Waisglass), Norah (Chelsea Clark) e Abby (Katie Douglas).

Depois de invadir o armário de bebidas de Georgia, as amigas de Ginny decidem ir para a casa de Maxine, já que seus pais estão fora. Lá elas se juntam a outros e começam a dar uma festa enquanto continuam bebendo.

Georgia, no entanto, descobre o ardil das garotas, então ela chama a polícia para interromper a festa e dar uma lição em sua filha. Ginny é presa e levada à custódia da polícia.

Mas Georgia ainda está com raiva dela e se recusa a ir buscá-la. Felizmente, Paul (Scott Porter) se sente culpado demais para não fazer isso, e vai buscar Ginny.

No entanto, um fã agora está se perguntando por que a polícia seria tão descuidada ao deixar Ginny ir com ele, mesmo sendo ele o prefeito da cidade.

Compartilhando suas ideias na página do IMDb para o seriado, o fã escreveu: “Os menores de 18 anos normalmente não são colocados na prisão por crimes de contravenção, muito menos menores em posse de álcool.”

Revelando os buracos na lógica da série, ele continuou: “Além disso, Ginny não seria entregue à custódia do prefeito. Sua mãe teria sido chamada e ela teria sido liberada para ela.”

Erro na trama

Parece questionável que a polícia tenha permitido que uma adolescente bêbada de 16 anos partisse com um homem mais velho que não era pai ou responsável legal. Embora por causa da narrativa, Ginny e Paul precisavam de um momento para ficarem sozinhos para poderem discutir sobre Georgia em particular.

Ele admite que ama sua mãe e ela diz que nunca viu Georgia tão feliz. Os dois se conectam por causa do incidente antes que ele traga Ginny para casa, onde ela desabafa com sua mãe.

Desta vez, Georgia finalmente conta para sua filha por que ela é tão reservada e revela que foi molestada por seu padrasto durante sua infância. Enquanto Paul estava com Ginny, Georgia teve flashbacks de uma época em que foi presa e quase perdeu a custódia de Ginny.

Assim que Ginny ouve essa confissão, ela claramente se sente mal pela maneira como está agindo.

Mas, no final da temporada, a opinião de Ginny sobre sua mãe mudou novamente e, acreditando que ela era uma ameaça, Ginny pegou seu irmão Austin (Diesel La Torraca) e fugiu.

Para descobrir para onde Ginny está indo e o que acontecerá a seguir, os fãs terão que esperar pela segunda temporada.

Ginny e Georgia está disponível para assistir na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio