Lucifer: [SPOILER] tem coisas que não fazem o menor sentido na Netflix

Série apresenta diversas contradições sobre os poderes e origens dos Anjos

Publicado em 5/23/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lucifer é uma das séries mais populares da Netflix. Após ser cancelada pela Fox, a produção ganhou uma nova chance na plataforma e lançou uma ótima quarta temporada com grandes desenvolvimentos na trama.

Em 2020, a Netflix deixou fãs ansiosos pela estreia da primeira parte da quinta temporada de Lucifer, que chegou em 21 de agosto. A plataforma aumentou ainda mais a expectativa com a renovação da série para mais uma leva de episódios – que estreia em breve.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Originalmente, a série terminaria na quinta temporada, mas a Netflix firmou um novo contrato com Tom Ellis e garantiu mais um ano.

O site Screen Rant revelou 7 coisas que não fazem nenhum sentido sobre os Anjos da série da Netflix; confira abaixo!

A infância dos Anjos

Foi estabelecido pela Deusa da Criação que os anjos, há muito tempo atrás, foram crianças no Paraíso, e que personagens como Uriel e Michael se tornaram “maus” por serem ignorados pelos irmãos. No entanto, Amenadiel posteriormente diz para Linda que nunca foi uma criança, tendo nascido já como adulto.

O personagem de DB Woodside revela que os anjos não nascem, mas são “montados”, surgindo já como adultos desde o primeiro momento. Afinal de contas, qual das duas afirmativas é verdadeira?

Sotaques em Lucifer

Lucifer foi introduzido na série como um cara sedutor e inteligente, sempre com um marcante sotaque britânico. Amenadiel e outros anjos, por outro lado, falam inglês com o sotaque dos Estados Unidos. Não existe uma razão específica para o sotaque dos anjos, já que nenhum deles vem de um país particular.

Fãs teorizam que cada anjo tem um sotaque diferente de acordo com suas personalidades, mas a teoria não foi confirmada pelo cânone da série.

Os poderes de Amenadiel e Lucifer

Amenadiel é geralmente aceito como o anjo mais poderoso, principalmente por ser também o mais velho. Por isso, personagens como Uriel nem consideram a possibilidade de enfrentá-lo.

No entanto, o personagem apanha de Lucifer em uma briga nas temporadas anteriores. Lucifer, por sua vez, leva uma surra de Uriel. A série falha em criar um método específico para quantificar a força dos anjos.

A responsabilidade de Uriel

O principal trabalho de Uriel era receber as novas almas no Paraíso. Lucifer inclusive revela que o irmão costumava fazer um discurso extremamente entediante, no qual explicava tudo sobre o funcionamento do pós-vida para os espíritos.

Como Lucifer matou Uriel, a série não estabelece quem foi o substituto do anjo em seu importante posto. Será que agora não existe mais ninguém para recepcionar as novas almas?

Perdendo os poderes

Da segunda ao final da terceira temporada de Lucifer, Amenadiel perde seus poderes. A série não gasta tempo explicando exatamente como e por que isso aconteceu, e o próprio personagem acredita ter sido “exilado” por Deus devido à sua falta de fé.

Considerando o fato que Lucifer conseguiu manter a maioria dos poderes mesmo sem as asas, e Amenadiel perdeu todas as habilidades com o desaparecimento das asas, a série não explica muito bem como funcionam os poderes das criaturas celestiais.

O sexo dos Anjos

Os anjos de Lucifer – no campo dos relacionamentos – parecem se comportar como humanos. Lucifer se apaixona por Chloe, e Amenadiel chega a gerar um filho com a Dra. Linda. A possibilidade de um anjo procriar com um humano até então era desconhecida, já que Lucifer havia dormido com milhares de pessoas sem engravidar ninguém.

A série deliberadamente deixa essa trama como um mistério sem solução, e em momento algum revela exatamente porque Amenadiel conseguiu fazer algo que até então nunca havia acontecido.

Como nasceram os irmãos de Lucifer?

Lucifer confirmou que o universo foi criado por meio do Big Bang, que aconteceu quando Desu e a Deusa fizeram sexo. A Deusa também afirma que “deu à luz” aos anjos, o que sugere que a personagem viveu uma gestação física.

Nada disso se alinha ao fato dos anjos não nascerem, mas serem “montados” no Paraíso. Faria mais sentido a série afirmar que as criaturas surgiram a partir da junção dos poderes de Deus e Deusa.

Os novos episódios de Lucifer estreiam na Netflix em 28 de maio.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio