Atriz de Sex/Life explica final na Netflix

As motivações para a decisão de Billie no desfecho da produção erótica

Publicado em 28/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em uma entrevista recente ao site Refinery29, a atriz Sarah Shahi falou tudo sobre o intrigante e polêmico final de Sex/Life na Netflix. A produção estreou no final de junho na plataforma, e não demorou nem 24h para se estabelecer no Top 10 de séries mais assistidas do serviço de streaming.

Sex/Life acompanha a história de Billie, uma mulher sexualmente frustrada em seu casamento com o marido Cooper, que se volta para as memórias do ex-namorado Brad para se excitar e criar as mais quentes fantasias.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No último episódio de Sex/Life, após decidir continuar casada com Cooper, Billie deixa Connecticut e corre para o apartamento de Brad. Os dois compartilham uma cena bastante íntima, e a temporada termina exatamente dessa forma.

Sarah Shahi, a intérprete de Billie, não ficou chocada pelas ações de sua personagem. Na verdade, segundo a atriz, a decisão da protagonista não é simplesmente sobre Cooper ou Brad, envolvendo uma motivação bem mais profunda.

O final de Billie em Sex/Life

“Quando ela encontra o Brad nos últimos momentos, e diz aquilo para ele, na verdade a atitude dela não era exatamente sobre ele. Era sobre libertar a parte de si mesma, negada há tanto tempo”, comentou Shahi em sua entrevista.

No evento do lançamento do livro de Sasha, a melhor amiga de Billie, a personagem reconhece que inúmeras mulheres se sentem oprimidas em relacionamentos duradouros, incapazes de libertar seus verdadeiros sentimentos.

Sasha propõe uma “terceira via”, na qual as mulheres podem sempre honrar suas verdadeiras motivações e desejos.

Para Billie, dormir com o ex-namorado é exatamente essa terceira via. A personagem deixa esse aspecto claro na narração que precede sua chegada ao apartamento de Brad.

Na peça do filho Hudson em sua escola, Billie admite estar realmente “feliz” por acordar ao lado de Cooper todas as manhãs. No entanto, a protagonista também descobre que essa vida tranquila e familiar não é suficiente.

“Muitas pessoas me perguntam se eu sou ‘Time Cooper’ ou ‘Time Brad’. Na verdade, eu sempre fui ‘Time Billie’. Não concordo com essa ideia de que as mulheres precisam ser definidas por suas relações com os homens”, comentou Shahi.

É por isso que a visita de Billie para Brad não é uma vitória para o personagem. Billie deixa claro que não vai abandonar o marido, mesmo vivendo uma relação extraconjugal em suas costas.

Olhando para o futuro, Billie chega à conclusão de que pode ser feliz, mesmo sem a presença expressa de Brad ou Cooper.

“Todas nós já tivemos essas experiências, na qual o sexo com um parceiro era melhor, ou mais divertido. O que devemos nos perguntar é o seguinte: ‘será que conseguimos ser essa mesma pessoa sem a presença deles?’”, questionou a atriz.

A Netflix ainda não renovou Sex/Life para a segunda temporada, mas tudo indica que a plataforma vai dar o sinal verde para a produção de mais episódios.

“Espero que a série continue! Quero que a Billie descubra que pode ser sua versão mais selvagem, mesmo sem nenhum cara ao seu lado”, sugeriu Sarah Shahi.

Segundo a atriz, caso a Netflix realmente renove Sex/Life para a segunda temporada, Billie deve enfrentar o julgamento do marido – e da sociedade.

“A Billie tem muitas emoções conflitantes! Mas eu não a julgo”, afirmou a atriz.

A primeira temporada de Sex/Life já está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio