Detalhe médico em Sweet Tooth incomoda e confunde fãs da Netflix

Série fez sucesso com o público, mas os fãs têm uma grande pergunta

Publicado em 23/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O novo seriado da Netflix, Sweet Tooth, que chegou ao serviço em 4 de junho de 2021, oferece uma visão muito mais agradável do apocalipse do que muitos telespectadores estão acostumados a ver.

Ainda assim, sua premissa é inequivocamente sombria. Baseada nos quadrinhos de mesmo nome de Jeff Lemire, a série se passa em um mundo onde um vírus mortal conhecido como H5G9 (também conhecido como “o Flagelo”) eliminou a maior parte da população humana há uma década em um evento conhecido como “o Grande Desmoronamento”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao mesmo tempo que o vírus começou a se espalhar, cada gravidez humana resultou inexplicavelmente em bebês híbridos que eram metade animais e metade humanos.

O seriado segue principalmente Gus (Christian Convery), um garoto-cervo híbrido que entra no mundo exterior pela primeira vez depois de passar a maior parte de sua vida abrigado em um esconderijo na floresta.

Quando ele sai, Gus descobre que, quando a pandemia começou, muitas pessoas culparam os híbridos por de alguma forma causar o fim da vida como a conhecemos. Os espectadores aprendem muito mais sobre Gus e seus companheiros híbridos à medida que a primeira temporada avança, mas uma pergunta ainda está intrigando as pessoas.

Um detalhe bem confuso

Como a primeira temporada de Sweet Tooth explica, o nascimento dos primeiros bebês híbridos coincidiu com o início da pandemia de H5G9. Em uma cena inicial impressionante, o Dr. Aditya “Adi” Singh (Adeel Akhtar) é interrompido de seu trabalho no tratamento de pacientes enfermos por uma enfermeira que nervosamente pede sua ajuda na maternidade.

“Tudo começou esta manhã”, diz a enfermeira, e Adi descobre que todos os bebês nasceram como híbridos de animais diferentes.

Ninguém no universo de Sweet Tooth sabe se o vírus ou os híbridos vieram primeiro, levando a um preconceito generalizado contra as crianças.

Este súbito surgimento de uma nova espécie foi um choque completo para os médicos e os novos pais, o que confundiu alguns espectadores. Como um usuário do Reddit apontou (via Looper): “Por que eles não podem fazer um ultrassom para ver se o bebê é híbrido antes do parto? Por que é uma surpresa?”

Como os novos pais presumivelmente tinham consultas normais de ultrassom antes do Grande Desmoronamento, isso sugere que os bebês repentinamente se tornaram híbridos no útero. Mas como isso é possível? Este é um detalhe que vem incomodando os fãs da série da Netflix, e espera-se que a segunda temporada traga uma boa resposta.

No Brasil, Sweet Tooth está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio