Inspiração para Netflix, Lupin existiu na vida real? Conheça história

O carismático ladrão apareceu pela primeira vez em 1905, nos contos de Maurice Leblanc

Publicado em 17/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lupin estreou na Netflix no início de janeiro, e rapidamente conquistou o público internacional! A série francesa fez história como a primeira produção do país a estrear no Top 10 das mais assistidas dos Estados Unidos.

Protagonizada por Omar Sy (X-Men: Dias de um Futuro Esquecido), Lupin acompanha a história de Assane Diop, um ladrão profissional que usa toda sua inteligência, carisma e malandragem para se vingar de uma poderosa família – responsável pela morte de seu pai.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama de Lupin é inspirada pelas icônicas histórias do personagem Arsène Lupin, criado em 1905 pelo escritor francês Maurice Leblanc.

Mas afinal de contas, o famoso e carismático ladrão existiu na vida real? O site Distractify revelou a resposta; confira abaixo!

O Lupin da vida real

Maurice Leblanc pode ter modelado a personalidade e visual de Arsène Lupin a partir de uma pessoa real, mas todos os registros históricos indicam que o personagem é 100% fictício.

Arsène Lupin apareceu pela primeira vez em uma dos trabalhos de Maurice Leblanc para a revista francesa Je Sais Tout. A estreia do personagem aconteceu em 15 de julho de 1905.

Tanto o personagem quanto o estilo narrativo de Leblanc fizeram o maior sucesso com o público da época, e a população francesa rapidamente se encantou com as histórias do ladrão jovial.

No decorrer de sua longa carreira, Leblanc publicou 24 livros sobre as aventuras de Lupin, além de várias coletâneas de histórias breves.

O romance A Tumba Secreta, publicado em 1923, não conta com a presença de Arsène Lupin, mas traz como protagonista a personagem Dorothée, uma jovem que tenta revelar os “quatro segredos fabulosos de Lupin”.

Ou seja, existem 25 livros relacionados às aventuras de Lupin publicados por Leblanc.

Supostamente, o ladrão carismático originalmente se chamava Arsène Lopin. No entanto, um político local homônimo não quis ter sua imagem associada ao criminoso, e por isso, Leblanc mudou o nome.

Arsène Lupin seguiu na França uma trajetória semelhante a de Sherlock Holmes na Inglaterra, tornando-se um ícone literário e herói nacional.

Desde o início do século XX, o personagem aparece em diversos filmes, séries de TV, quadrinhos e peças de teatro.

No estilo próprio de Lupin, o escritor Maurice Leblanc parecia não se importar muito com as leis, especialmente as de direitos autorais.

Em 1906, o autor criou uma história em que Lupin humilhava completamente o Reino Unido, roubando 5 dos itens mais importantes da Inglaterra e desafiando Sherlock Holmes no processo.

No entanto, a editora de Leblanc não quis se arriscar a tornar-se alvo da ira de Sir Arthur Conan Doyle, convencendo o escritor a mudar o nome de Sherlock Holmes.

O escritor aceitou a proposta e criou um detetive chamado Herlock Sholmes, que também apareceu em várias outras histórias de Lupin.

A segunda temporada de Lupin, com Omar Sy, está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio