Elize Matsunaga está em cadeia das detentas mais famosas do Brasil

Penitenciária Feminina de Tremembé 1 tem Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá entre as presas

Publicado em 14/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime tem tudo para se tornar a série brasileira de true crime mais popular da Netflix. Condenada pelo assassinato e desmembramento do marido Marcos, a protagonista da produção continua detida na Penitenciária de Tremembé, que “hospeda” algumas das criminosas mais famosas do Brasil – como Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá.

Segundo dados de 2018 divulgados em uma reportagem da Folha de São Paulo, cerca de 25% da população carcerária da Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier (mais conhecida como Tremembé 1), cometeu crimes contra crianças e adolescentes – o que não é o caso de Elize.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Essas criminosas cumprem a pena em Tremembé pois sofreriam perigo de vida em cadeias tradicionais. A penitenciária também costuma hospedar criminosas famosas, que chamariam muita atenção em unidades normais.

Veja abaixo algumas das detentas mais famosas de Tremembé 1, além de Elize Matsunaga.

Suzane Von Richthofen

Na mente de muitos brasileiros, o caso de Suzane Von Richthofen é o crime mais famoso da história do país. Em 2002, quando tinha apenas 19 anos, a jovem orquestrou o assassinato dos pais, com a ajuda do namorado e cunhado, os irmãos Cravinhos.

Suzane foi condenada a 40 anos de prisão, cumpre pena até hoje em Tremembé 1. A criminosa tem uma vida agitada na cadeia, chegando a namorar com pelo menos duas outras detentas, virar evangélica, trocar de religião e iniciar um relacionamento com um advogado.

A história de Suzane foi adaptada para o cinema em dois filmes que devem ser lançados em breve, com Carla Diaz (Big Brother Brasil 21) no papel principal.

Anna Carolina Jatobá

Assim como os casos de Elize Matsunaga e Suzane Von Richtofen, o assassinato de Isabella Nardoni chocou o Brasil. O crime aconteceu em 2008, e é considerado um dos mais infames casos de infanticídio da história do Brasil.

Na noite de 29 de março de 2008, Isabella Nardoni morreu após ser jogada do sexto andar do prédio do pai, Alexandre Nardoni. A garotinha de 5 anos sofria maus tratos do pai e da madrasta, Anna Carolina Jatobá, que também foi condenada a cumprir 26 anos e 8 meses pelo crime bárbaro.

Como foi condenada por um crime contra uma criança, Anna Carolina Jatobá cumpre pena em Tremembé 1, já que provavelmente seria alvo de violência em cadeias tradicionais.

Em 2020, a detenta perdeu o direito ao regime semiaberto ao ser flagrada conversando com a família em uma chamada de vídeo ilegal.

Diferentemente de Suzane e Elize – consideradas populares em Tremembé 1 – Anna Carolina Jatobá é descrita como uma “presa exemplar”, que prefere “ficar na dela” e não manter amizades próximas com as colegas.

Andréia Oliveira

Em maio de 2021, Andréia Oliveira foi transferida do Centro de Detenção Provisória Feminino de Franco da Rocha para a Penitenciária de Tremembé 1. A mulher de 37 anos é suspeita de matar o filho Gael, de 3 anos.

Segundo a denúncia feita pelo promotor Neudival Mascarenhas, do 1º Tribunal do Júri do Fórum da Barra Funda, Andréia deve responder por homicídio doloso (intencional), qualificado por meio cruel e praticado contra descendente e criança.

De acordo com o processo, Gael teria morrido por asfixia após ser agredido pela mãe em casa.

O processo contra Andréia ainda está na fase inicial, mas a ré deve aguardar julgamento presa.

O advogado da detenta pediu um exame de sanidade mental e a transferência da presa para um manicômio judicial, mas o pedido ainda não foi analisado.

Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio