Festa de sexo gerou preocupação para Sex/Life

Coordenadora de intimidade explica os cuidados com as gravações na Netflix

Publicado em 22/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos momentos mais quentes de Sex/Life acontece no sétimo episódio, no qual Billie participa de uma verdadeira festa sexual, com direito a gangorras e shots de bebidas. O momento também foi um dos mais difíceis de gravar, de acordo com a coordenadora de intimidade Casey Hudecki, da Netflix.

Atualmente, a profissão dos coordenadores de intimidade é essencial para a gravação das cenas de sexo. Esses profissionais garantem que os atores se sintam confortáveis, e atuam para que nada problemático aconteça durante os momentos de vulnerabilidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em uma entrevista recente ao site Metro, Hudecki (que também trabalha como coreógrafa), falou sobre os momentos mais difíceis das gravações de Sex/Life na Netflix.

Veja abaixo tudo que a profissional teve a dizer sobre o tema.

As complicadas gravações de Sex/Life

Em sua entrevista ao site Metro, Casey Hudecki confirmou que os momentos mais difíceis das gravações envolveram a festa sexual.

O momento acontece no sétimo episódio da primeira temporada, e traz Billie e o marido Cooper em um grande evento erótico.

“Tudo foi muito complicado durante a festa sexual, principalmente devido à pandemia”, comentou a coordenadora de intimidade.

Segundo Hudecki, o grande desafio foi escalar os figurantes com segurança e responsabilidade.

“Tivemos que escalar pessoas que viviam nas mesmas bolhas, pois a série foi uma das primeiras gravações após a pandemia. Começamos em agosto de 2020, o que foi bastante complicado”, comentou a coreógrafa.

Embora a grande maioria do elenco tenha criado seu próprio ritmo para a filmagem das cenas de sexo, tudo mudou nas gravações da festa sexual.

“Essa cena necessitou de muito planejamento. Fiquei lá para ajudar o elenco principal e todos os figurantes, que normalmente são negligenciados por estarem na parte de baixo da dinâmica de poder”, afirmou a coordenadora.

Segundo Hudecki, uma das suas principais funções foi garantir a proteção de todos os envolvidos na cena.

“Eles realmente precisavam de alguém para lutar por seus direitos, para protegê-los nesses momentos tão importantes”, comentou a especialista.

A coreógrafa falou também sobre os protocolos de segurança contra a Covid-19 no set de gravações.

“Chegamos a um ponto onde tínhamos os protocolos de segurança mais rigorosos. Mas todos sabiam como agir em um set fechado, nos acostumamos rapidamente. Até hoje, é meio estranho imaginar todo mundo de máscara, escudos faciais, luvas e até mesmo roupões”, brincou Hudecki.

Segundo a especialista em intimidade, a mistura dos protocolos de segurança com o tom erótico da produção criou um cenário bastante inusitado.

“Sempre lembro de ter coreografado essas cenas quentes, repletas de nudez, enquanto todos usavam máscaras e tudo mais”, comentou a coreógrafa.

A primeira temporada de Sex/Life já está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio