The Walking Dead volta “mais sombria” e “incrível” na 11ª temporada

Nos Estados Unidos, ano final começou antes a exibição

Publicado em 16/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos Estados Unidos, a 11ª temporada de The Walking Dead é exibida com uma semana de antecedência na plataforma AMC+. Com a estreia do ano final, fãs elogiaram o retorno, afirmando que está “incrível” e até “mais sombrio”.

Outros espectadores também elogiaram os novos efeitos e cores do seriado. Sem spoilers, a sinopse do episódio de estreia da 11ª temporada leva os sobreviventes para Alexandria com o objetivo de reconstruir a comunidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para isso, como proposto por Maggie, eles devem fazer uma missão para conseguir mais comida. O plano parece suicida em The Walking Dead e até mesmo novos vilões aparecem, mas eles precisam fazer isso por Alexandria.

“Marca o tom para uma 11ª temporada mais sombria e assustadora, com dois temas que são clássicos de TWD: Nosso grupo luta contra os mortos e teme os vivos, batalhando contra a própria humanidade para sobreviver. Parece as primeiras partes da quinta e nona temporada – duas ótimas”, comentou Cameron Bonomolo.

“Foi incrível! Obrigado ao elenco e a equipe por começarem o início do fim em um grande episódio”, destacou um fã.

“É a quarta que vez que vejo o episódio. Está incrível. Amei o tom. Amei a atuação. Amei os efeitos de cores e muito mais”, elogiou um terceiro.

“Tive a oportunidade de ver e deixe-me dizer, tenho muitas emoções. O final me deixou na beira da poltrona e temendo pela vida. Vou estar assistindo de novo no domingo”, revelou um outro fã.

“A única coisa que vou dizer é ótimo The Walking Dead, ótimo! Belo começo! O drama, as descobertas ao longo do caminho, a tensão. Será uma temporada selvagem”, se animou a espectadora.

Veja abaixo as reações originais.

The Walking Dead chega uma semana depois no Brasil

A sinopse da 11ª temporada, a última, de The Walking Dead não entrega spoilers do que está por vir, mas sim do que já veio, obviamente, portanto só leia se já tiver assistido a 10ª temporada.

“Anteriormente em The Walking Dead, nossos sobreviventes confrontaram demônios do passado e combateram novas ameaças, com amizades e relacionamentos sofrendo com os crescentes danos colaterais do apocalipse. Alexandria está gravemente comprometida. É apenas uma casca da casa que um dia foi, consequência da carnificina e da devastação deixada pelos Sussurradores”, começa a sinopse.

“Agora, todos os que vivem em Alexandria lutam para refortificá-la e alimentar seu crescente número de residentes, que incluem os sobreviventes da queda do Reino e do incêndio de Hilltop; junto com Maggie e seu novo grupo, os Wardens. Alexandria tem mais gente do que consegue alimentar e proteger. A situação deles é terrível, pois as tensões aumentam com os eventos passados ​​e a autopreservação vem à tona dentro das paredes destruídas”, continua a sinopse.

“Eles devem garantir mais alimentos enquanto tentam restaurar Alexandria antes que ela entre em colapso, como inúmeras outras comunidades que encontraram ao longo dos anos. Mas onde e como? Mais abatidos e famintos do que nunca, eles devem cavar mais fundo para encontrar o esforço e a força para salvaguardar a vida de seus filhos, mesmo que isso signifique perder as suas próprias vidas”.

“Enquanto isso, sem o conhecimento daqueles em Alexandria, Eugene, Ezekiel, Yumiko e Princess ainda estão sendo mantidos em cativeiro por soldados misteriosos que são membros de um grupo maior e pouco conhecido”, conclui a sinopse.

The Walking Dead está na Netflix, com 10 temporadas, e no canal Star. A 11ª e última temporada de The Walking Dead estreia em 22 de agosto na TV.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio