Chefe de The Walking Dead explica morte brutal na 11ª temporada

Violência explícita na série do Star+

Publicado em 14/09/2021 11:25
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O quarto episódio da 11ª temporada de The Walking Dead trouxe uma morte bastante chocante de um dos vilões da série. A showrunner Angela Kang explicou por que isso aconteceu dessa forma.

No episódio, Daryl é reunido com Leah em meio aos Ceifadores (Reapers no original). Nesse episódio, um dos ceifadores passa por uma morte brutal, quando Pope empurra a cabeça dele no fogo, com a pele derretendo conforme ele morre.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Angela Kang admitiu à EW que conversaram muito sobre o quanto mostrariam nessa cena de violência explícita em The Walking Dead.

“Acho que algumas vezes com violência humana tentamos ser um pouco cuidadosos, um pouco mais se for violência com zumbis, que as pessoas amam assistir”, explicou a showrunner.

“Como é um vilão matando um vilão, precisamos mostrar o quão brutal e imprevisível Pope pode ser. Ele jogou esse cara no fogo porque ele pensou que não tinha feito um bom trabalho protegendo o amigo”.

Ator acha que personagem é “grande babaca”

Em entrevista para EW, Michael James Shaw admite que Mercer é um “grande babaca”. O ator acredita que o personagem tem essa personalidade em The Walking Dead para mostrar liderança.

Mercer já tem um desentendimento com alguns personagens do seriado. Ezekiel, inclusive, questiona o comportamento de Mercer e o chama de “fascista”.

O personagem, que é o líder da guarda de Commonwealth, não confronta diretamente os personagens e faz provocações sutis. Para Shaw, essa é a forma do Mercer agir.

“Mesmo que ele seja ofendido, ele não está lá para ferir alguém. Ele consegue a informação quer: Ezekiel está doente. Nós tomamos nota e vamos levá-lo para ala médica”, conta o ator.

No fim do segundo episódio, Mercer mostra novamente o poder que tem. Para o ator de The Walking Dead, ali está uma prova de quem é o personagem. “Eu fui para academia militar”, diz o guarda de Commonwealth para mostrar que é preparado.

“Eu gostei que tivemos esse diálogo. É algo como, ‘Eu deixo você entrar, mas você vai saber que não sou fascista. Eu sou um grande babaca. Bem-vindo a Commonwealth’”, finaliza Shaw.

No Brasil, a 11ª temporada está no Star+. Os novos episódios chegam aos domingos.

Clique aqui para assinar o Star+ e acompanhar os novos episódios de The Walking Dead.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio