Crime que chocou o Brasil vira série na HBO Max

Daniella Perez foi morta a golpes de tesoura por Guilherme de Pádua em 1992

Publicado em 14/09/2021 19:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Séries sobre crimes reais fazem sucesso no mundo todo, e o Brasil não é uma exceção. A Netflix já comprovou o interesse do público nacional sobre o tema com produções focadas nas histórias de Elize Matsunaga e João de Deus. Agora é a HBO Max que se prepara para lançar sua primeira série brasileira de true crime, focando no assassinato da atriz Daniella Perez.

A plataforma confirmou a produção de uma minissérie documental de 5 episódios sobre o trágico assassinato de Daniella Perez, que aconteceu em 1992.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O caso é visto até hoje como um dos crimes mais famosos da história do Brasil. O crime dominou os noticiários, e sua brutalidade chegou até mesmo a incentivar uma modificação na Lei dos Crimes Hediondos, com a inclusão do homicídio qualificado.

A série do HBO Max ainda não tem data de estreia, mas alguns detalhes já foram revelados; confira abaixo.

True crime brasileiro na HBO Max

A produção da primeira série brasileira de true crime na HBO Max foi confirmada pela colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Com 5 episódios, a série ainda sem título oficial, focará no crime em si, na reação da mídia na época e nos desenvolvimentos mais recentes da história.

Tatiana Issa, de Dzi Croquettes, é a diretora. Guto Barra, mais conhecido por Yves Saint-Laurent: My Marrakesh assina o roteiro da produção documental.

Poucos detalhes sobre a série foram revelados, mas já sabemos que os 5 episódios contarão com depoimentos da mãe de Daniella – a autora global Gloria Perez –, de membros da família e de amigos da atriz.

A série tem tudo para trazer também relatos de pessoas envolvidas na investigação do crime e no julgamento do assassino Guilherme de Pádua.

Relembre o caso Daniella Perez

Daniella Perez foi assassinada com 18 golpes de tesoura em 28 de dezembro de 1992, quando tinha apenas 22 anos.

A atriz foi morta por Guilherme de Pádua, o ator que interpretava seu par romântico na novela De Corpo e Alma, exibida pela Rede Globo.

Paula Thomaz, a esposa de Guilherme, agiu como cúmplice e foi condenada a 18 anos de prisão. Pádua, por sua vez, levou uma pena de 19 anos pelo assasinato.

A motivação do assassinato teria sido a redução da importância do personagem de Guilherme na novela, além de outras rusgas de bastidores com Glória Perez, a mãe de Daniella e criadora da novela.

Guilherme e Paula deixaram a prisão em 1999 por bom comportamento, após cumprirem apenas 7 anos em regime fechado

Em 2016, Glória Perez e Raul Gazolla – que na época do crime era o marido de Daniella – ganharam um processo de danos morais contra o assassino e sua cúmplice.

“O que eu posso dizer é que não existe dinheiro no mundo que pague um assassinato. Dinheiro não paga assassinato. O que eu gostaria mesmo é de não receber nenhum tostão, contanto que os assassinos ficassem atrás das grades e não soltos curtindo a vida como os dois andam fazendo por aí. Para mim, assassino tem que ficar preso”, afirmou Gazolla sobre a indenização, em entrevista ao site UOL.

A pressão popular após o brutal assassinato de Daniella Perez levou à alteração da Legislação dos Crimes Hediondos, por meio da Lei 8.930/1994, que incluiu o homicídio qualificado na lista de ofensas mais graves.

A série sobre Daniella Perez no HBO Max tem estreia prevista para 2022.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio