Publicidade

Momentos pesados

Fãs crescem e viralizam Carrossel por cenas problemáticas

Após a chegada da novela na Netflix, twitteiros percebem racismo, nazismo e muito mais

Publicado por Alexandre Guglielmelli

09/09/2021 19:30

A novela infantil Carrossel foi exibida originalmente entre 2012 e 2013, contando com o impressionante número de 310 episódios. Recentemente, a produção foi disponibilizada no catálogo da Netflix, e não demorou para figurar no Top 10 brasileiro. Espectadores que assistiram à série na infância cresceram – e passaram a perceber diversas cenas bizarras, inusitadas e problemáticas na trama de Valéria e seus amigos.

Carrossel acompanha a história da Professora Helena, interpretada por Rosanne Mulholland, e seus divertidos alunos da Escola Mundial. A turma se envolve em altas aventuras, confusões e até mesmo momentos de grande emoção.

O elenco de Carrossel contou com diversas estrelas que desenvolveram ainda mais suas carreiras após o término da produção, como Maisa e Larissa Manoela.

Veja abaixo algumas reações dos internautas nas redes sociais e tire suas próprias conclusões.

Os momentos bizarros de Carrossel na Netflix

Em um dos momentos mais polêmicos de Carrossel, o vilão mirim Jorge (interpretado por Léo Belmonte) faz um comentário terrível sobre o colega Davi, um personagem judeu.

“Ele é um judeu e tem uma diferença. É o único judeu da classe. Ele é um entre muitos”, comenta o personagem.

Na fala que deixaria Hitler orgulhoso, Jorge afirma ser diferente de Davi pelo simples fato do colega ser judeu. A cena bizarra deixou fãs chocados, já que o anti-semitismo escancarado não é visto com a mesma frequência do racismo, por exemplo.

“Esse é o filho do Hitler? Tinha criança nazista em Carrossel?”, perguntou um espectador espantado nas redes sociais.

Em outro momento chocante, quem dá um show de intolerância é Maria Joaquina, a personagem de Larissa Manoela.

“Acredita que tinha um menino negro na sala? Eu não acho bom que nos misturem como se fôssemos todos iguais. Esse menino é diferente de mim. Eu sou normal”, afirma Maria Joaquina sobre o colega Cirilo.

As cenas em que Maria Joaquina interage com Cirilo são as mais pesadas da série. A personagem faz bullying com o colega negro, que fica ainda mais triste por ser apaixonado pela racista mirim.

Carrossel é uma novela sobre crianças psicopatas, é isso?”, questionou um outro fã no Twitter.

Fãs também apontam que o racismo não é o único tema polêmico abordado com certa irresponsabilidade pela novela Carrossel.

“Tem machismo, gordofobia, bullying psicológico e muitas outras coisas… É assim que querem ensinar as crianças?”, questiona outra espectadora da série nas redes sociais.

Internautas também criticaram o tratamento da personagem Laura, que sempre era zoada por amigos por estar acima do peso.

“Do nada a sonsa da professora Helena chega na Laura comendo e diz: ‘Um quilo hoje, um quilo amanhã, quando quiser recuperar a silhueta vai ser difícil… Nem falou da saúde da garota, só do corpo”, analisou um espectador da série.

Um usuário do Twitter chegou até mesmo a fazer uma lista dos temas que deveriam ter sido abordados com mais responsabilidade – ou evitados – em uma novela infantil.

“Coisas que eu vi até agora na minha maratona de Carrossel por parte das crianças: machismo, misoginia, racismo, gordofobia, antissemitismo, aporofobia, homofobia, xenofobia”, elenca o internauta.

Aporofobia, para quem não sabe, é a intolerância ou o ódio aos pobres. Em Carrossel, essa problemática também era evidenciada pela relação de Maria Joaquina e Cirilo.

Veja abaixo algumas das reações dos twitteiros sobre Carrossel abaixo. Os episódios da novela estão disponíveis na Netflix.

Publicidade