Final de Lucifer cria problema para personagens na Netflix

Sem querer, desfecho deixa porta aberta para uma futura continuação

Publicado em 25/09/2021 10:29
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Alerta de spoilers

No fim da sexta e última temporada, Lucifer transforma o inferno em uma clínica de terapia na Netflix. Porém, isso leva a um futuro problema: Eventualmente, o Diabo terá que lidar com o irmão e inimigo dele, Michael (ou Miguel).

O final de Lucifer, inclusive, não dá uma resposta clara sobre Michael. O foco na Netflix é a história do protagonista com a filha perdida, Rory.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A única informação sobre Michael é que ele ficou no Inferno, sem poder, e tendo que limpar o local. Rory, inclusive, conversa brevemente com ele.

A história leva ao destino de Lucifer. Mas, se o Diabo pretende ajudar a todos, Michael também deve entrar nessa fila.

Isso cria um problema, já que os dois claramente não se resolveram após a quinta temporada. Em um momento ou outro, esse reencontro acontecerá – o que seria muito interessante ser mostrado, já que Michael foi o vilão mais poderoso que Lucifer teve na Netflix.

Além disso, fica a pergunta se Lucifer consegue ou não ajudar o temido irmão dele. É um problema e tanto criado para os personagens.

Sem querer, Lucifer deixa uma história em aberto, apesar de que não há previsão para qualquer retorno.

Final de Lucifer foi planejado há anos

Lucifer teve uma história de produção conturbada. A série foi cancelada pela Fox e acabou sendo salva pela Netflix, após longa campanha por parte dos fãs. Apesar disso, a showrunner Ildy Modrovich revelou que sempre soube como a série acabaria.

Modrovich conversou com o TV Line, ela disse que a equipe criativa da série determinou bem cedo que no fim da história, o Inferno seria repaginado e se tornaria um local de terapia e que a detetive Chloe Decker seguiria Lucifer nessa nova empreitada. Até mesmo a fala final eles já sabiam qual seria.

“Sabíamos há muito tempo, desde que criamos a ideia de Lucifer se tornar um ‘terapeuta’, que transformaria o Inferno em centro de reabilitação, basicamente. E sabíamos que Chloe se juntaria a ele no Inferno, porque esse, essencialmente, é o Céu dela”.

“A palavra, ‘parceiro’ foi algo que eles usaram durante toda a temporada e quando decidiram que fariam isso juntos… você pode dizer ‘eu te amo’, ‘senti sua falta’, ou qualquer coisa, mas o que pareceu certo é que eles estavam resolvendo crimes no primeiro episódio e agora estão resolvendo a culpa das pessoas. Juntos”, continuou a showrunner.

Lucifer conta com todas temporadas na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio