Série da Netflix repete polêmica de animes e atriz recebe ataque sexista

Daniella Pineda foi alvo de agressões virtuais por não se parecer com personagem de Cowboy Bebop

Publicado em 4/9/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A reação de fãs do anime Cowboy Bebop sobre a escalação de Daniella Pineda na adaptação da Netflix, principalmente sobre seu figurino, é absurda – de acordo com o site Screen Rant. Após a divulgação das primeiras fotos da série, a atriz sofreu inúmeros ataques sexistas nas redes sociais, vindos de internautas que levaram em conta apenas o visual da personagem Faye Valentine.

A estética diferenciada de Cowboy Bebop garantiu ao anime uma base sólida e fiel de fãs, que aguardava ansiosamente a divulgação dos primeiros detalhes sobre a adaptação da produção animada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Infelizmente, o lançamento das primeiras fotos foi prejudicado pela ação de uma minoria de fãs, que acredita que as aparências são mais importantes do que qualquer tipo de consideração na transição de um anime para live-action.

O chilique dos fãs levou a pedidos pelo cancelamento da série – mesmo antes de sua estreia e antes da divulgação de qualquer prévia. O site Screen Rant explicou tudo que aconteceu; confira abaixo.

A polêmica de Cowboy Bebop na Netflix

A controvérsia começou quando a Netflix divulgou as primeiras fotos do elenco de Cowboy Bebop caracterizados como seus personagens.

Todo mundo já esperava os previsíveis comentários de “lacração” por fãs intolerantes. Afinal de contas, um ator não branco foi escalado como o personagem principal. John Cho dará vida ao protagonista Spike Spiegel.

No entanto, a maior parte dos xingamentos foi direcionada a Daniella Pineda, cujo figurino como Faye Valentine é muito mais realista do que o estilo da personagem na produção animada.

Além disso, fãs machistas declararam também que Pineda é muito baixa, e que estaria “acima do peso” para interpretar Valentine. Alguns também reclamaram do tamanho dos seios da atriz, considerados pequenos demais para a personagem de Cowboy Bebop.

Ou seja, a maioria das reclamações está relacionada ao fato de Faye Valentine não ser caracterizada como um material de masturbação para a fanbase largamente masculina do anime.

Pineda respondeu às críticas com um pedido irônico de desculpas, mostrando que lida muito bem com o assédio de fãs tóxicos.

“Infelizmente, os produtores não conseguiram encontrar uma atriz peituda com quase 2 metros de altura e 5 centímetros de cintura”, zoou a estrela.

O “pedido de desculpa” da atriz, embora tenha sido perfeito para lidar com os machistas – e de acordo com a personalidade de Faye Valentine – só deixou os reclamões mais enfurecidos. Com isso, parte dos internautas redobrou os esforços para voltar toda a fanbase contra a produção da Netflix.

“A atitude de Pineda indica um ódio extremo dos fãs de anime e um desejo de destruir tudo de bom sobre o Cowboy Bebop original”, esbravejou um dos comentários.

Sempre que plataformas de streaming ou estúdios ocidentais decidem produzir adaptações live-action de animes, uma boa parte dos fãs das produções originais faz de tudo para impedir a realização dos projetos.

O receio até faz sentido – já que adaptações como Death Note, Ghost in the Shell e Dragon Ball Evolution foram realmente terríveis – mas não significa que todos os projetos teriam o mesmo descaso.

A adaptação de Cowboy Bebop na Netflix estreia na plataforma em 19 de novembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio