Maid: A história real de Stephanie Land e o que Netflix muda

Sucesso da plataforma modifica três pontos importantes do best-seller

Publicado em 07/10/2021 07:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para quem gosta de tramas tocantes inspiradas em histórias reais, a minissérie Maid é a opção perfeita. A trama da produção de 7 episódios se baseia no livro “Maid: Hard Work, Low Pay and a Mother’s Will to Survive” (Faxineira: Trabalho Duro, Salário Baixo e a Vontade de uma Mãe para Sobreviver), best-seller autobiográfico de Stephanie Land.

Maid acompanha a história de uma jovem mãe solteira, que deixa um relacionamento abusivo e constrói um futuro brilhante com muito esforço. A protagonista trabalha como faxineira e sofre para garantir a ajuda do governo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A incrível história de sobrevivência e determinação de uma jovem mãe enquanto navega pelo mundo da pobreza e abuso, lutando para encontrar seu valor”, afirma a descrição oficial divulgada pela Netflix.

O site da revista Elle analisou o que é real e o que é fictício no mais novo sucesso da Netflix; confira abaixo.

A verdade sobre Maid

Com sua história emocionante e uma performance excelente de Margaret Qualley, Maid alcançou os impressionantes 100% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Após o lançamento do livro Maid, em 2019, Stephanie Land vendeu os direitos de adaptação da história para a Netflix. A plataforma, por sua vez, contratou John Wells (Shameless) e Margot Robbie (Aves de Rapina, Esquadrão Suicida) como produtores da série.

Na vida real, a jornada de Land foi tão árdua quanto a de Alex na minissérie. Quando a escritora deixou o namorado, não contava com qualquer apoio da família. Inicialmente, a jovem ficou na casa do pai, mas também decidiu se mudar quando ele se tornou violento.

Stephanie e a filha pequena se mudaram para um bairro de casas populares na região metropolitana de Seattle. Para pagar as contas, a escritora trabalhou como faxineira – sem férias ou folgas.

A autora também passou por grandes problemas para garantir o apoio do governo, tendo que preencher mais de 7 formulários para provar sua elegibilidade em programas sociais. No livro, Land fala sobre como a burocracia prejudica as pessoas mais pobres, e muitas vezes impede que elas consigam um futuro melhor.

Realidade e ficção em Maid

Uma das principais diferenças entre a série da Netflix e a história de Stephanie Land é o nome da protagonista. Na produção de TV, a personagem de Margaret Qualley se chama Alex, e sua filha tem o nome de Maddy.

Em uma entrevista recente, a showrunner Molly Smith Meltzer falou sobre os desafios de se adaptar o livro para a TV, buscando manter o espírito da história de Stephanie.

“Quando comecei a pensar em como seria essa adaptação, relembrei o que senti ao ler o livro. As memórias de Stephanie Land representam uma experiência solitária para os leitores, embora sejam bastante emocionantes. No livro, ela não discute seus problemas com ninguém. Então, a minha intenção era capturar o tom de isolamento dessa experiência”, comentou a produtora.

Mesmo assim, a série modifica três tramas importantes do livro: a vida familiar de Stephanie, os relacionamentos amorosos da protagonista e a relação das personagens com seus clientes.

No livro original, a vida familiar de Stephanie ocupa poucas páginas. A família da jovem é citada quando ela deixa o namorado abusivo e se muda para a casa do pai – mas também abandona o local ao testemunhar violência contra sua madrasta.

Em outro momento, a mãe da protagonista e seu marido bem mais jovem convidam Stephanie para um jantar, mas criticam a jovem quando ela não consegue pagar a conta. Exceto por essas aparições breves, os pais de Land não fazem parte do livro.

Na série da Netflix, a importância da mãe da protagonista Alex é expandida, e as duas personagens compartilham alguns dos momentos mais tensos da história.

Em Maid, a mãe de Alex é interpretada por Andie McDowell, que também é mãe de Margaret Qualley na vida real.

O papel do ex de Alex e pai de Maddy também ganha mais importância em Maid. No livro, o personagem aparece esporadicamente para ficar com a filha no fim de semana, mas não tem uma grande importância na história.

Já na produção da Netflix, Sean é um dos personagens mais importantes. A série também aborda sua luta contra o alcoolismo e os traumas de seu passado.

A principal mudança do livro para a série é a introdução da personagem Regina, interpretada por Anika Noni Rose.

No livro, Stephanie trabalha em diversos locais como faxineira, e não gasta muito tempo com nenhum dos clientes. Na série da Netflix, a trama aborda com profundidade a relação de Alex com a patroa Regina, que começa como uma simples transação comercial e termina como uma amizade.

Maid já está disponível no catálogo brasileiro da Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio