Publicidade

Curiosidade

La Casa de Papel foi alvo de tentativa de boicote por causa de atriz

Posição de estrela na Espanha causou polêmica em estreia da série antes de ser sucesso na Netflix

Publicado por Bruno Tomé

04/12/2021 21:30

Uma matéria de 2017 do La Vanguardia revela uma curiosidade sobre La Casa de Papel. Na estreia na Espanha, a série foi alvo de uma tentativa de boicote por causa da atriz Itziar Ituño, a inspetora Raquel (Lisboa).

O fato passou despercebido por fãs da Netflix porque a polêmica se deu antes do sucesso mundial. Se o movimento tivesse mais força, pode-se dizer que La Casa de Papel poderia ter outro destino.

Alguns espectadores espanhóis quiseram boicotar a série por causa de uma posição de itziar. Nascida em Bilbao, a atriz defendeu publicamente um movimento para que presos do ETA não fossem dispersados por prisões na Espanha, ficando longe da família.

Com vídeos circulando nas redes sociais, a atriz foi conectada diretamente ao ETA, grupo que queria a independência do País Basco.

A polêmica sobre o grupo é que o ETA ficou conhecido por realizar atentados e usar métodos violentos. Criado em 1959, a organização anunciou deixar lutas armadas em 2011 e em 2018, deixou de existir.

Pesquisas apontam que o grupo teria matado entre 850 e 955 pessoas com os atos violentos. Por isso, o restante da Espanha não simpatizava com o ETA, o que levantou a campanha contra Itziar Ituño e La Casa de Papel por causa dos vídeos divulgados em redes sociais.

Como mostrou o site em 2017, o tema Boicote A La Casa de Papel entrou nos assuntos do momento na Espanha. Em 2018, em entrevistas, a atriz esclareceu como viu a situação, não se colocando totalmente como uma apoiadora do ETA.

Atriz de La Casa de Papel respondeu sobre polêmica

Como mostra o UOL, a atriz de Lisboa respondeu sobre a polêmica em 2018 ao La Nación. Itziar Ituño disse que defendia uma ação mais justa com os presos, mas isso não quer dizer que ela fosse uma militante do ETA.

“Eu não sei de qual maneira isso vai afetar o meu trabalho. É algo muito grave. Estudei sociologia e me interessa o que acontece na sociedade, mas há pessoas que não entendem isso. Eu defendo os pontos em que eu acredito. Não sou uma militante política, mas tenho opinião e manifesto quando acho necessário”, disse a atriz na época.

No fim, a intérprete de Raquel acha que a polêmica foi positiva. Além de ter recebido defesa no meio da tentativa de boicote, La Casa de Papel registrou 4,5 milhões de espectadores com a estreia na Espanha.

Esse percurso ajudou o seriado a chegar na Netflix e depois comprado pela plataforma. Hoje, La Casa de Papel é um dos seriados mais famosos do mundo.

La Casa de Papel conta com todas temporadas na Netflix.

Publicidade