Publicidade

Contém spoilers

Perdidos no Espaço termina na Netflix com 5 mistérios sem respostas

As principais dúvidas dos fãs após o desfecho da série de ficção científica

Publicado por Alexandre Guglielmelli

08/12/2021 19:00

Perdidos no Espaço lançou recentemente sua 3ª e última temporada na Netflix, e mesmo com o desfecho satisfatório, terminou com 5 grandes mistérios. A produção faz um ótimo trabalho ao amarrar as pontas soltas da trama, proporcionando finais cheios de reviravoltas para todos os personagens – mas falhou em responder algumas perguntas importantes.

De acordo com o site Looper, o arco de Perdidos no Espaço trabalhado nas 3 temporadas é um ótimo exemplo de uma trama bem executada. Tudo que acontece no desfecho da série faz sentido, mas como é de praxe, parte dos fãs não aprovou a conclusão.

O final de Perdidos no Espaço é relativamente feliz para a maioria dos personagens, exceto a Dra. Smith, que sofre uma grande injustiça no desfecho da produção.

O site Looper listou os 5 mistérios de Perdidos no Espaço que terminaram sem respostas na Netflix; veja abaixo e tire suas próprias conclusões.

De que é feito o coração de Will Robinson?

Além de ser o humano mais famoso a se tornar amigo de um Robô, Will Robinson também foi o personagem de Perdidos no Espaço a receber mais punhaladas no coração. No sexto episódio da terceira temporada, o vilão SAR atinge o pobre garoto mais uma vez, mas médicos conseguem salvá-lo com um coração artificial. SAR repete o mesmo ato no episódio final, mas acaba caindo em uma armadilha. Ao apunhalar Will, o antagonista tem sua mente sobrecarregada pelo código do Robô – que anteriormente usa um estranho poder elétrico para restaurar o coração de Will e guardar sua consciência no órgão mecânico.

A reviravolta deixou muitos fãs confusos: afinal de contas, o que exatamente Will tem no peito? Os corações humanos da vida real são basicamente bombas hidráulicas de alta pressão. Mas mesmo levando em conta o fato de Perdidos no Espaço ser ambientada em três décadas no futuro, a possibilidade dos humanos terem começado a produção de corações artificiais com o poder tecnológico de guardar uma avançada consciência alienígena biomecânica é, no mínimo, exagerada.

Continuando a história de Penny

Em geral, o desfecho de Perdidos no Espaço amarra todas as pontas da história, e deixa pouco espaço para continuações. A maior referência a uma possível sequência da história vem no final da trama de Penny Robinson, que finalmente termina de escrever suas aventuras com as palavras “Fim do Capítulo 1”. Embora essa cena não represente a promessa de uma continuação, a existência do capítulo 1 indica que também existe um capítulo 2, certo?

A Netflix já confirmou que Perdidos no Espaço não terá uma quarta temporada, mas em uma entrevista recente, a intérprete da personagem falou sobre o destino de Penny.

“Acho que a Penny vai usar sua voz para contar histórias e fazer diferença. Para mim, a família Robinson vai continuar unida, independente do que aconteça no futuro. Espero que eles tenham um momento para relaxar antes da revelação do próximo perigo. Mas pelo que aprendemos nos últimos anos, nunca se sabe”, comentou Mina Sundwall.

O destino dos Robôs

Uma das maiores revelações do desfecho de Perdidos no Espaço é o fato dos robôs alienígenas não serem exatamente as máquinas de matar imaginadas pelos humanos. O oitavo episódio da temporada final revela que o apreço que o Robô tem por Will é mais comum do que se esperava. Como múltiplas crianças estendem a compaixão para robôs danificados, elas aprendem que a maioria das criaturas mecânicas consegue criar alianças amigáveis com humanos, principalmente quando supera suas programações originais.

Mas isso não significa que os robôs serão eternamente aliados dos humanos. Na verdade, após a batalha final, diversos androides vão embora. Narrativamente, essa decisão faz sentido, já que os robôs não têm muito incentivo para se aliar a uma espécie (no ponto de vista deles) alienígena após a derrota de SAR.

Vários robôs escolhem ficar para trás e continuar com os humanos. Como o Robô original é discutivelmente o personagem mais interessante de Perdidos no Espaço, fãs não podem deixar de perguntar: o que os robôs farão após o final da série?

Os aliens de Perdidos no Espaço

Perdidos no Espaço revela que os estranhos robôs alienígenas que se envolvem na trama de Will Robinson são sobreviventes de um apocalipse-robô acontecido em um planeta distante. Os alienígenas criaram as criaturas mecânicas para obedecer a comandos verbais. No entanto, SAR cria um enorme aparelho de destruição, que acaba completamente com a civilização planetária e interrompe todas as ordens.

Essa história de origem explica por que SAR decide caçar Will, já que falsamente conclui que o garoto estava controlando o Robô. A trama também levanta questões importantes sobre a raça alienígena que criou os robôs. Por que eles construíram os androides em primeiro lugar? Quem deu a eles habilidades tão perigosas? Por que eles não garantiram um maior nível de segurança com outros protocolos? Qual era, no final das contas, a motivação das criaturas? Infelizmente, essas perguntas provavelmente nunca serão respondidas.

O destino da franquia além da Netflix

Perdidos no Espaço conseguiu construir um universo intrigante em suas terceiras temporadas, mas será que vale a pena revisitar a trama da série em um quarto ano? Zack Estrin, o showrunner da saga na Netflix, sempre planejou terminar a história após três temporadas.

Como Perdidos no Espaço não foi realmente cancelada, mas terminou de maneira orgânica e planejada, a possibilidade da história voltar no futuro é, no mínimo, improvável.

Mas isso não significa que a saga chegou completamente ao fim. Ainda existe a possibilidade da Netflix ou de outra plataforma de streaming criar derivados ou até mesmo uma continuação direta para a trama da Família Robinson.

Todas as temporadas de Perdidos no Espaço estão disponíveis na Netflix.

Publicidade