Mais do que você gosta.

Publicidade

Representatividade

The Witcher: Chefe promete personagem lésbica na 3ª temporada

Personagens importantes terão sexualidades abordadas na Netflix

Publicado por Guilherme Coral

25/12/2021 11:08

The Witcher é uma série com bastante representatividade, com atores de diferentes etnias interpretando importantes personagens. No entanto, ainda não apareceram personagens LGBTQIA+ de destaque no seriado da Netflix. Isso vai mudar na 3ª temporada.

Lauren Schmidt Hissrich, showrunner e criadora da série, revelou ao Digital Spy que veremos mais personagens queer no futuro da série.

Continua depois da publicidade

“O que eu acho isso realmente ótimo da terceira temporada, que foi tirada do livro Tempo do Desprezo, que estamos escrevendo”, disse ela. “Eu acho que é uma temporada que começa a se aprofundar mais nas relações, e meio que falando sobre como os relacionamentos podem ser diferentes”.

“Nós temos Phillipa, que é mais conhecida… eu diria que ela é um ícone queer para leitores de livros. Nós nos aprofundamos na sua personagem. Não é algo de que nos esquivamos”, acrescentou a showrunner.

Phillipa Eilhart já apareceu em forma humana no fim da 2ª temporada de The Witcher. Ela tem um relacionamento com o espião da Redania, Djikstra, mas somente para controlá-lo. Na verdade ela é lésbica nos livros, o que deve ser mantido na série.

Sexualidade de Ciri também deve ser trabalhada

A showrunner também falou sobre a sexualidade de Ciri, que provavelmente é bissexual, embora isso não seja dito explicitamente nos livros.

“Eu também acho que com Ciri, isso é algo que eu diria que é sugerido nos livros, mas você nunca realmente entende o que é a sexualidade dela, e começamos a nos aprofundar mais nisso também”.

“Tudo isso está surgindo no horizonte e é divertido”, continuou a criadora da série da Netflix. “Uma das coisas que acho que tentamos muito fazer com The Witcher é mostrar que a fantasia é para todos, e representa a todos”.

A showrunner de The Witcher busca levar mais representatividade para a fantasia, fugindo do olhar masculino que domina o gênero.

“Descobri, historicamente, que muitas fantasias foram escritas por homens, para homens”, disse Lauren S. Hissrich.

“E então foi realmente interessante vir a este mundo como uma mulher e dizer, ‘OK, nós temos esses livros incríveis que têm essas personagens femininas realmente fortes ou personagens queer'”.

The Witcher tem duas temporadas na Netflix. Ainda não há data de estreia para a terceira.

Publicidade