Mais do que você gosta.

Publicidade

Para o futuro

The Witcher: Quem é a Perseguição Selvagem e a ligação com Ciri

Segunda temporada da série com Henry Cavill traz o indicativo sobre a Caçada Selvagem na Netflix

Publicado por Bruno Tomé

23/12/2021 08:00

Alerta de spoilers

A segunda temporada de The Witcher traz em diversos momentos o indicativo sobre a Perseguição Selvagem (ou Caçada Selvagem no original). No fim do segundo ano, os cavaleiros desse grupo perigoso aparecem para os personagens do seriado da Netflix estrelado por Henry Cavill.

Geralt de Rívia, Yennefer e Ciri ficam de frente para os Espectros de Mörhogg em uma outra esfera. Pode-se ver que o trio achava que esse grupo fosse uma lenda, mostrando como realmente são sombrios no universo de The Witcher.

Continua depois da publicidade

Acontece que a Perseguição Selvagem (como usado nas legendas da Netflix) é um grupo de vilões clássico dos livros e dos games de The Witcher (onde aparecem como Caçada Selvagem). Eles, inclusive, são os principais vilões do popular game The Witcher 3.

Apesar de serem tratados como fantasmas, os Espectros de Mörhogg não são seres sobrenaturais. Abaixo, o texto tem spoilers dos livros de The Witcher, que podem ser repetidos na série da Netflix.

Quem é a Perseguição Selvagem (Caçada Selvagem) e a ligação com Ciri em The Witcher

Nos livros, a Caçada Selvagem é na verdade um grupo de elfos que mora na cidade de Tir ná Lia. De lá, eles controlaram por muito tempo o Portão dos Mundos, usado pelos mesmos para conseguirem escravos através das diferentes esferas.

Esses elfos de Aen Elle não são dessa cidade. Mas, há muito tempo eles a conquistaram e começaram a própria civilização que é baseada na escravidão. Como Espectros de Mörhogg, eles viajam entre as esferas principalmente para pegar crianças.

Até a Conjunção das Esferas, eles eram muito mais poderosos. Depois, ficaram com um certo poder, mas sem o importante Portão. Esses elfos se tornam a Perseguição Selvagem (ou Caçada Selvagem) quando eles entram em outra esfera, onde aparecem como espectros.

Os elfos usam de propósito armaduras de esqueletos para criarem a ilusão de serem fantasmas e assim ameaçar quem ficar pelo caminho deles. O líder do grupo é Emerin, que vai aparecer na série derivada The Witcher: A Origem, confirmada na Netflix.

A ligação com Ciri é simples. Eles querem sequestrá-la porque a Perseguição Selvagem (ou Caçada Selvagem) acredita que um filho dela com o Rei Elfo poderá ter poder suficiente para controlar de novo o Portão dos Mundos.

O objetivo deles é bastante parecido com o de Nilfgaard. O controle de Ciri pode garantir que qualquer reino se torne o mais poderoso do Continente, ou até de todas esferas.

“Convencido da morte de Yennefer na Batalha de Sodden, Geralt de Rívia leva a Princesa Cirilla ao lugar mais seguro que conhece: Kaer Morhen, onde passou a infância. Mas, enquanto os reis, elfos, humanos e demônios lutam pela supremacia fora das muralhas do Continente, a garota enfrenta um perigo muito maior: seu próprio poder”, diz a descrição da segunda temporada.

Baseada nos livros best-sellers de fantasia, The Witcher é uma saga épica sobre família e destino. É a história de três pessoas com caminhos interligados no vasto mundo Continente, onde humanos, elfos, bruxos, gnomos e monstros lutam para sobreviver e prosperar, e onde o bem e o mal não são tão fáceis de identificar.

Estrelada por Henry Cavill, The Witcher conta com duas temporadas na Netflix.

Publicidade