Mais do que você gosta.

Publicidade

Contém spoilers

Cena de sexo transforma Euphoria em Game of Thrones

Momento quente surpreende os fãs do HBO Max na 2ª temporada

Publicado por Alexandre Guglielmelli

18/01/2022 20:00

Euphoria é conhecida por suas cenas de nudez e sexo, e em uma sequência quente da 2ª temporada, se transforma em Game of Thrones. O momento acontece na trama de Kat, a personagem de Barbie Ferreira, e deixou muitos fãs chocados nas redes sociais. O site Digital Spy analisou a cena e sua importância na história; veja abaixo.

De acordo com a análise do jornalista britânico David Opie, as cenas de nudez masculina no primeiro episódio da nova temporada de Euphoria estão associadas à vulnerabilidade, ao invés de agressividade e poder.

Continua depois da publicidade

“O segundo episódio faz algo parecido, mas de um ângulo completamente diferente. Dessa vez, a nudez masculina é a personificação da força. O ator Brock O’Hurn – creditado como Guerreiro Super Gostoso – representa o ápice da perfeição física, de acordo com os padrões convencionais de beleza”, comenta a matéria.

Fãs de Euphoria se lembram que o Guerreiro Super Gostoso já apareceu havia aparecido na trama de Kat. No terceiro episódio da primeira temporada, Kat ganha confiança em si mesma, e acaba participando de um crossover à lá Game of Thrones.

Como Euphoria vira Game of Thrones na 2ª temporada

No novo episódio de Euphoria, o Guerreiro Super Gostoso (Super Hot Warrior Man) chega em cena em posição de poder, empalando Ethan antes de dizer que deseja usar “outro tipo de espada” com Kate.

Mas esse Dothraki falsificado não “conquista Kat”, a despeito do que diz. Porque, afinal de contas, essa é a história de Kat.

“Dos grandes e brilhantes músculos, até aquele ‘monstro de um olho só’, tudo que é ‘forte’ na forma física masculina vem da imaginação excitada de Kat. E apesar de desempenhar um papel submisso no sexo, é a personagem que está no controle da narrativa”, afirma a matéria do Digital Spy.

O paralelo com Game of Thrones não é uma coincidência. Na série da HBO, as mulheres eram normalmente caracterizadas como impotentes no sexo, vítimas de violências cruéis e desnecessárias. Mas em Euphoria, é o Guerreiro Super Gostoso que acaba objetificado.

Segundo o Digital Spy, é o ponto de vista feminino que fica ‘ereto’ durante a cena. Não importa como o Guerreiro seja caracterizado fisicamente: ele só existe para servir aos desejos de Kat.

Mesmo em 2022, esse tipo de inversão da balança de poder não é comum em cenas de sexo, mesmo nas produções mais progressistas.

“Embora seja impressionante ver Euphoria explorando, e ativamente desconstruindo o impacto da nudez masculina na 2ª temporada, a série continua atraindo críticos, que afirmam que cenas do tipo só servem para chocar o público”, avalia o Digital Spy.

Mas como a enorme quantidade de órgãos masculinos mostrados na primeira temporada provocou interessantes discussões sobre machismo e misoginia, a aparição do Guerreiro Super Gostoso no segundo ano tem tudo para repetir esse feito nos novos episódios.

Euphoria está disponível no HBO Max. Os episódios são lançados semanalmente.

Publicidade