Mais do que você gosta.

Publicidade

Crítica contundente

Cobra Kai tem um grande problema que a Netflix precisa rever

Série do universo de Karatê Kid peca na trama de várias personagens

Publicado por Alexandre Guglielmelli

10/01/2022 20:00

Cobra Kai é um dos maiores sucessos da Netflix, e conquista fãs no mundo inteiro por sua trama dinâmica, cenas de ação e referências à franquia Karatê Kid. A produção é muito elogiada pela crítica especializada, mas conta com um grande problema narrativo: a subutilização das personagens femininas.

Pelo menos, é isso que afirma uma matéria do Digital Spy, que critica a maneira como a série trata as garotas e a falta de tramas específicas para as personagens (veja abaixo).

Continua depois da publicidade

Cobra Kai tem 4 temporadas lançadas na Netflix, e a renovação para o quinto ano já foi confirmada. Na verdade, os próximos episódios foram gravados juntos com os da 4ª temporada.

Vale lembrar que a franquia original de Karatê Kid contava com poucas personagens femininas, e as que existiam, eram apenas pares românticos dos caras. A situação mudou em Karatê Kid 4: A Nova Aventura, que trouxe Hillary Swank no papel principal.

O problema de Cobra Kai com as personagens femininas

Segundo o site Digital Spy, os dojos da nova geração de Cobra Kai contam com apenas duas personagens femininas: Tory Nichols (Peyton List) e Samantha LaRusso (Mary Mouser).

Introduzidas como personagens vibrantes e interessantes, ambas tiveram seus arcos prejudicados nas temporadas mais recentes.

“O único conflito dos arcos acontece entre as próprias garotas, de acordo com os envolvimentos românticos com Robby e Miguel”, explica a matéria do Digital Spy.

O passado conturbado de Tory, por exemplo, só é mencionado quando a garota faz (ou fica prestes a fazer), algo potencialmente imperdoável.

Tory literalmente ameaçou matar Samantha durante a trama da série, e trouxe um perigoso soco inglês para uma briga de escola.

Mesmo assim, Cobra Kai ainda está longe de abordar a história da personagem de maneira tridimensional, reduzindo Tory a um cansado clichê.

Samantha LaRusso, por sua vez, cresceu às sombras do pai, e após ser atraída para o mundo do karatê, apenas se tornou mais teimosa.

Com o tempo, Samantha se transformou em uma personagem que acredita ter todas as atitudes justificadas, e que de acordo com Tory, parece não entender o significado da palavra “não”.

Existem outras personagens femininas em Cobra Kai – como as mães Carmen e Amanda – mas elas só existem para “completar” a história, e não contam com quaisquer tramas individuais.

A saída de Aisha em Cobra Kai

Para deixar a situação ainda mais complicada, outras personagens femininas foram cortadas de Cobra Kai sem grandes explicações.

Aisha, por exemplo, deixou a série entre a 2ª e a 3ª temporadas. A atriz Nichole Brown confirmou sua saída no Instagram, aparentemente sem qualquer justificativa.

A revolta causada pela despedida da personagem, com certeza, influenciou a volta de Aisha em uma participação especial na 4ª temporada.

Ela explica que seus pais decidiram mudá-la de escola após a briga que deixou um dos estudantes com uma grave lesão nas costas.

“É uma boa decisão parental na vida real, mas uma desculpa esfarrapada no mundo de Cobra Kai”, expressa a matéria do Digital Spy.

Ainda não se sabe exatamente como Cobra Kai reagirá às críticas na 5ª temporada. Mas o descaso com as tramas femininas não deve mudar tanto assim, já que os episódios já foram gravados.

“Ao invés de dar às garotas a plataforma que merecem, Cobra Kai repete os mesmos erros de Karatê Kid. Estamos em 2022, e já está na hora das garotas lutarem suas próprias batalhas – e serem mais que uma trama sem importância”, afirma a análise do site.

A 4ª temporada de Cobra Kai está disponível na Netflix.

Publicidade