Mais do que você gosta.

Publicidade

Comparação

The Witcher: 4 grandes diferenças da 2ª temporada com os games

Como é normal, série de Henry Cavill faz adaptações na Netflix

Publicado por Bruno Tomé

07/01/2022 19:30

Como é normal, a Netflix tem mudanças na segunda temporada de The Witcher em relação aos games. A série com Henry Cavill é em primeiro lugar baseada nos livros de Andrzej Sapkowski, que compartilha muito do material com os jogos.

Na segunda temporada, as grandes alterações ficaram principalmente com quatro personagens. Uma delas, inclusive, se tornou bastante polêmica para aqueles que conhecem os games e os livros de The Witcher.

Continua depois da publicidade

É normal que a Netflix siga esse caminho para adaptações, ainda mais levando em conta que a equipe por trás da série com Henry Cavill é bem diferente daquela que cuida dos games. Sendo assim, confira quatro grandes diferenças entre a segunda temporada de The Witcher e os games da franquia.

Lembrando desde já que o texto abaixo conta com spoilers.

Os poderes de Yennefer

Na segunda temporada de The Witcher, Yennefer perde os poderes como consequência da Batalha de Sodden Hill. Em The Witcher 3: Wild Hunt, após o mesmo confronto isso não acontece – inclusive, a feiticeira da primeira temporada é mais próxima do game.

A escolha nesse caso é para deixar Yennefer vulnerável no arco dela. Só assim é que a personagem de Anya Chalotra toma as decisões na segunda temporada, como seguir a promessa do demônio Voleth Meir, a Mãe Imortal.

Triss é deixada de lado por Geralt

Nos games, Triss também se torna um interesse amoroso de Geralt, o personagem de Henry Cavill. Na segunda temporada, a personagem até tenta uma aproximação, mas o bruxo não quer nada com ela.

Mesmo que Triss vá para Kaer Morhen e também tenha participado da batalha, o romance com Geralt parece não ser uma alternativa no momento. Mesmo assim, vale apontar que a mudança pode ser desfeita – é muito simples os dois se relacionarem no futuro, ainda mais se o bruxo ter algum desentendimento com Yennefer na Netflix.

A importância de Eskel

Uma teoria dos fãs de The Witcher é de que Eskel possa voltar na Netflix. Nos games, o bruxo é muito importante para o clã, sendo colocado até como no mesmo nível de Geralt.

Enquanto isso, até a segunda temporada, a participação de Eskel é bastante reduzida na série. Após ser infectado por um monstro, o personagem é morto por Geralt.

Na batalha contra a Perseguição Selvagem (ou Caçada Selvagem), Eskel é um dos principais combatentes de Kaer Morhen. Com os vilões chegando no futuro, a morte do bruxo causa surpresa.

A Mãe Imortal como principal vilã em The Witcher

Uma das maiores mudanças da segunda temporada é a Mãe Imortal. Enquanto há muitas forças no mundo de The Witcher e todos os esquemas políticos, ninguém poderia imaginar que esse demônio antigo, enfrentado ainda pelo primeiro bruxo, seria o principal antagonista dos capítulos.

A personagem foi inventada para Netflix, mostrando ser uma força para movimentar a história. Esse demônio, que se alimenta do medo e da dor, mostrou influenciar até mesmo as tramas políticas, como o arco dos Elfos na segunda temporada.

Mesmo voltando para sua realidade no fim da segunda temporada, a Mãe Imortal pode acabar retornando. Há especulações que ela possa ter ligação com a Caçada Selvagem e tente voltar pegar Ciri – o que seria mais uma mudança grande da Netflix em relação ao universo de The Witcher.

Estrelada por Henry Cavill, The Witcher está disponível na Netflix.

Publicidade