Mais do que você gosta.

Publicidade

Polêmica

7 coisas na série de O Senhor dos Anéis que estão preocupando os fãs

Entusiastas da obra de Tolkien criticam mudanças na produção do Amazon Prime Video

Publicado por Alexandre Guglielmelli

30/03/2022 21:30

Anunciada originalmente em 2017, a série de O Senhor dos Anéis é o lançamento mais aguardado da Amazon Prime Video. Entusiastas da saga de J.R.R. Tolkien mal podem esperar para conferir os episódios de Os Anéis do Poder, ambientados séculos antes da história da trilogia de Peter Jackson. Entretanto, alguns aspectos da produção estão deixando fãs preocupados – e podem representar um grande perigo para o futuro da série.

O enredo de Os Anéis do Poder se passa na Segunda Era da Terra Média, e como o subtítulo indica, aborda a forja dos Anéis de Poder e o relacionamento dos Elfos com os humanos.

Como não adapta um livro específico, a série de O Senhor dos Anéis oferece aos showrunners e roteiristas uma maior liberdade criativa, aspecto que tem causado grande polêmica com os fãs da obra original.

O site Looper listou 7 aspectos da série O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder que têm tirado o sono dos fãs – veja abaixo e tire suas próprias conclusões.

Os efeitos especiais

Uma das maiores preocupações dos fãs de O Senhor dos Anéis em relação à Os Anéis de Poder é a utilização de efeitos especiais de CGI na produção do Prime Video. Quando a Amazon divulgou o primeiro teaser da saga, muitos fãs criticaram duramente os efeitos especiais, vistos como “pobres” e “mal feitos”.

Como a trilogia de Peter Jackson foi criada em uma época em que a utilização de CGI ainda era uma novidade, os filmes apostaram em efeitos práticos. Os efeitos especiais foram usados de forma elegante, e serviram para expandir o universo da produção – não criá-lo em primeiro lugar.

Segundo a análise do site Looper, os fãs de O Senhor dos Anéis não querem que Os Anéis do Poder seja “um longo videogame”, no qual o elenco interage apenas com estúdios de computação gráficas e personagens artificiais – como acontece em alguns dos maiores sucessos atuais do cinema.

A grande quantidade de personagens

O fato da saga de J.R.R. Tolkien contar com inúmeros personagens não é exatamente uma novidade. A Terra Média é repleta de figuras interessantes, e por isso, faz sentido a produção do Amazon Prime Video tentar adaptar a maior quantidade possível de heróis e vilões em sua primeira temporada. Entretanto, esse grande número de personagens pode prejudicar a progressão da série e deixar os espectadores confusos.

A série do Prime Video já confirmou a introdução de alguns dos personagens mais importantes da Segunda Era. Alguns deles – como Sauron, Elrond, Galadriel, Celeborn, Thranduil, e Treebeard – são velhos conhecidos dos fãs de O Senhor dos Anéis. Outros, como Celebrimbor, Gil-galad, Isildur, Elendil, Ar-Pharazôn aparecem na TV pela primeira vez.

É uma quantidade enorme de personagens, isso sem levar em conta as figuras criadas exclusivamente para a série, como Bronwyn, Arondir, Halbrand, Disa e Nori Brandyfoot. Segundo uma matéria sobre O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder na Vanity Fair, a 1ª temporada da série vai abordar “múltiplas linhas narrativas com 22 personagens”.

Novidades em O Senhor dos Anéis

A divulgação dos teasers de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder causou uma enorme polêmica nas redes sociais. Muitos fãs da saga de Tolkien criticaram a caracterização dos personagens, o visual de figuras importantes e a introdução de elementos que não fazem parte da série literária.

Um desses elementos são os “chifres” ou “asas” que aparecem em dois personagens desconhecidos (veja na imagem acima). A imagem causou controvérsia pelo fato dos fãs de O Senhor dos Anéis não conseguirem identificar o que são os itens, qual é a função deles, e como eles se relacionam com a história.

É uma reclamação, no mínimo, exagerada. Afinal de contas, é impossível descobrir para que os objetos servem com apenas 1 segundo de tela. Mesmo assim, fãs da saga original ficaram revoltados. Segundo eles, a introdução de novos elementos “fere o espírito de Tolkien”.

A equipe de produção

Para comandar O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder, a Amazon escolheu os showrunners J.D. Payne e Patrick McKay. Se os nomes não parecem familiares, é pelo fato deles contarem com pouquíssimos créditos no IMDB.

O fato do IMDB não citar muitos projetos dos produtores não significa, necessariamente, que eles são ruins. Payne e McKay, por exemplo, participam de produções bem sucedidas, como Star Trek Beyond e Jungle Cruise. Por seus trabalhos, eles receberam grandes elogios do cineasta JJ Abrams.

Entretanto, o fato da Amazon entregar uma produção de 1 bilhão de dólares nas mãos de dois showrunners relativamente “amadores” é visto como um sinal de alerta para muitos fãs. Os produtores-chefes podem trazer um teor mais criativo e inovador para a história, mas por outro lado, podem falhar na condução da trama e em outros aspectos importantes.

A questão dos Hobbits

Já se sabe que O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder não contará com a presença dos Hobbits, uma raça extremamente importante na trilogia de Peter Jackson. No entanto, a produção do Prime Video terá os “harfoots”, uma espécie de “proto-hobbit” pastoral que vive às beiras da sociedade humana e evita contato com as “Pessoas Grandes”.

A saga de J.R.R. Tolkien informa que os Hobbits só passam a contribuir de forma importante à sociedade a partir da Terceira Era. Por outro lado, o prólogo de “A Sociedade do Anel” afirma que “os Hobbits viveram pacificamente na Terra-Média por muitos anos, antes de serem descobertos pelos outros povos”.

Segundo o site Looper, o problema de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder não é a introdução dos harfoot, mas a importância dada aos personagens. A nova personagem Nori Brandyfoot, por exemplo, narra o primeiro teaser. Por si só, a presença dos personagens causou a ira de parte dos fãs de O Senhor dos Anéis, que acusaram a Amazon de “desrespeitar o cânone” de Tolkien.

Modernidade necessária

Uma das questões mais importantes nas adaptações de livros para a TV ou para o cinema envolve o equilíbrio entre a preservação da história original e as necessárias modificações narrativas. Essas mudanças acontecem para introduzir o enredo a uma nova audiência e tornar a trama acessível aos espectadores mais modernos.

Para muitos entusiastas, o desejo da Amazon se “modernizar” a história de O Senhor dos Anéis é um desrespeito à obra de Tolkien. Fãs mais intolerantes detonaram a série pela inclusão de personagens não-brancos e pelo destaque das personagens femininas – algo que está longe de acontecer na obra original.

Galadriel, por exemplo, é caracterizada como uma poderosa guerreira, bem diferente da elfa interpretada por Cate Blanchett na trilogia original. Mas é importante citar que, tanto nos livros de Tolkien quanto nos filmes de Peter Jackson, a história é “excessivamente branca”. Hoje em dia, para parte da audiência mundial, é extremamente difícil se interessar por uma produção na qual não há espaço para diversidade.

O problema mais importante de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder

Segundo o site Looper, o principal problema de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder envolve o “espírito” da série. Para muitos fãs, a produção da Amazon não será uma “experiência na Terra-Média”, como foram os filmes de Peter Jackson, mas sim “mais uma” entre as diversas produções de fantasia que tentam alcançar o sucesso de Game of Thrones.

O maior medo dos espectadores é que O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder seja como The Witcher ou A Roda do Tempo – séries vistas pelos fãs de Tolkien como “mal produzidas”, “extravagantes”, “clichês” e, principalmente, “forçadas”.

Com a divulgação do primeiro teaser, os fãs mais entusiasmados de O Senhor dos Anéis não pouparam críticas ao projeto. Os Anéis do Poder foi chamada de “uma série genérica de fantasia”. Críticas mais pesadas afirmavam que a produção do Prime Video se parece com “um projeto qualquer da CW” (emissora americana conhecida por séries de baixo orçamento).

O problema é que o “espírito de Tolkien” e a “experiência da Terra-Média” não são aspectos tangíveis. Sendo assim, fãs da obra original e dos filmes de Peter Jackson, de uma forma ou de outra, encontrarão motivos para se queixar sobre o projeto da Amazon – sejam eles válidos ou não.

O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder estreia no Prime Video em 2 de setembro de 2022.

Publicidade